Nada a declarar? Veja regras para trazer as compras ao Brasil

A tentação de encher a mala é grande, mas atenção às regras da alfândega na volta ao Brasil. A isenção no agamento de imposto vale até a cota de US$ 500 – sobre o excedente é cobrada uma taxa de 50% do valor a mais.

Giovana Romani, O Estado de S.Paulo

22 Novembro 2016 | 05h22

Itens de uso pessoal – vestuário, livros, tudo o que não configure revenda – são isentos. Câmera fotográfica e celular, uma unidade de cada aparelho, para uso pessoal, também. Filmadoras e notebooks são tributados. Para produtos que custaram menos de US$ 10 são permitidas 20 unidades – só 10 delas idênticas. Bebidas alcoólicas, o limite é de 12 litros. Cigarros, 10 maços, com 20 unidades cada.

Bens que não se enquadrarem nessas categorias e não sejam de uso pessoal estão limitados à quantidade máxima de 3 unidades iguais. O que exceder, vai ser confiscado pela Receita.

Quer saber onde comprar em Nova York? Clique aqui para conferir uma seleção de lojas.

 

Mais conteúdo sobre:
Nova York

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.