Pixabay
Pixabay

Não pare de malhar nas férias: academias para usar no exterior

Não quer deixar a atividade física de lado? Confira uma seleção de lugares que oferecem diárias avulsas, sem necessidade de matrícula

Thiago Lasco, O Estado de S.Paulo

06 de novembro de 2019 | 09h00

Fazer atividade física é paixão para uns e necessidade para outros. Quem leva a coisa a sério sabe que, para os resultados serem duradouros, é preciso ter regularidade e disciplina. Períodos de descanso são importantes, mas, quando a pausa é muito longa, o retorno às atividades costuma ser cruel. Por isso, o melhor é não deixar de se exercitar durante as férias.

Manter o ritmo não é só questão de ter força de vontade. Na maioria das academias de ginástica, no Brasil ou em outros países, para ter acesso às instalações é preciso pagar uma taxa de matrícula e adquirir um plano, com pagamento de mensalidades. Para quem está apenas de passagem, isso simplesmente não funciona. Os hotéis que têm algum tipo de sala de ginástica são minoria, e em muitos casos as instalações não são lá muito convidativas.

A boa notícia é que algumas academias têm possibilidades perfeitas para quem está turistando, como passes diários ou planos que duram apenas alguns dias. Confira aqui algumas opções para não deixar a malhação de lado no exterior - e, de quebra, poder se esbaldar em comidas calóricas sem culpa.

Neoness (França)

Tem várias filiais em Paris e também em Marselha, Lyon, Nantes e Rouen, em um total de 33 endereços. As opções de atividade física incluem musculação e aulas de step, zumba, pilates, boxe e alongamento. Para quem está só de passagem pelo país, é possível pagar um passe mensal avulso, por 80 euros, com acesso a todas as unidades da rede. Os planos regulares, com mensalidades entre 15 e 40 euros, exigem taxa de matrícula de 50 euros. Site: neoness.fr

Hussle (Reino Unido)

Com vários endereços em Londres, Leeds e Chiswick, oferece um interessante sistema “pay as you go” com passe avulso ou pacotes de 5 passes (10% mais barato que o avulso) e 10 passes (economia de 15%). Os preços variam conforme a unidade escolhida. Em Londres, os passes diários começam em £5.40 e os pacotes de 5 e 10 passes partem de £24.30 e £45.90, respectivamente. Site: hussle.com

Basic Fit (Europa)

A rede tem mais de 700 unidades espalhadas entre Holanda, Bélgica, Luxemburgo, França e Espanha. Em todas, as salas de musculação têm bons aparelhos da italiana Technogym (e bastante muvuca nos horários de pico). Na entrada, há um totem de autoatendimento em que é possível comprar um passe diário, pagando com cartão de crédito ou débito, por 9 euros. Se você pretende treinar com mais frequência, pode comprar o plano Comfort, com acesso por 4 semanas. Ele custa 20 euros (e outros 20 euros de matrícula, exceto na Espanha, onde essa taxa não é cobrada) e acesso a todas as unidades da rede. Várias unidades têm funcionamento 24 horas. Site: basic-fit.com

Smart Fit (América Latina)

A rede low-cost brasileira espalhou filiais por vários outros países da America Latina. São 144 unidades no México, 69 na Colômbia, 24 no Chile, 19 no Peru, 14 na República Dominicana, 6 na Guatemala, 4 no Panamá, 3 no Equador e 2 na Argentina. Não é possível comprar passes avulsos, mas todos os alunos da rede que possuem o plano Black (R$ 99,90 por mês) têm livre acesso a qualquer Smart Fit no mundo – basta informar o CPF na recepção. Site: smartfit.com.br (para entrar nos sites da rede em outros países, basta trocar a extensão .br pela do destino visitado: .ar para Argentina, .cl para Chile e assim por diante)

Fitnastic (Bélgica)

Nas proximidades da rotatória Montgomery, em Bruxelas, abre 363 dias por ano e tem um salão de aparelhos com amplos 900 m². O cardápio de aulas de ginástica é bastante variado. A flexibilidade de tarifas é um ponto alto: oferece sessão avulsa por 10 euros, pacotes de 10 sessões por 85 euros e de 20 sessões por 130 euros. Não cobra taxa de inscrição. Site: fitnastic.be

Body Factory (Espanha)

São 18 centros de atividades física em Madri e outras cidades espanholas, divididos em 4 bandeiras, sendo que a BF Fit Price é a mais econômica delas. Além do salão com aparelhos para musculação e trabalho aeróbico, há aulas de alongamento, ioga, pilates, zumba e body pump. Há diferentes tipos de passe à venda: diário (10 euros), de uma semana (29 euros), de 15 dias (39 euros), de um mês (54,90 euros) e de 10 sessões a serem usadas dentro de três meses (70 euros). Site: bodyfactory.es

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.