Nas pistas da pacata e exclusiva Telluride

Menos agitada que Vail e Aspen, vizinhas famosas no Estado do Colorado, estação começa a atrair esquiadores brasileiros

O Estado de S.Paulo

19 Outubro 2010 | 01h34

Você não vai encontrar badalas de música eletrônica ou shoppings repletos de grifes multimilionárias. Mas até pode esbarrar com o clã Tom Cruise ou o comediante Jerry Seinfeld. Ao pé das Montanhas Rochosas, a pequena Telluride é assim mesmo: pacata e despojada, mas verdadeiramente exclusiva.

"Somos uma espécie de Aspen dos anos 1970, só que menos pretensiosa", explica o gerente do New Sheridan Hotel, Bo Bedford. Aliás, comparações com as badaladas Aspen e Vail, vizinhas no Estado do Colorado, se tornam inevitáveis.

As duas são mais conhecidas dos esquiadores brasileiros, que só recentemente começaram a descobrir Telluride. A procura, porém, já foi suficiente para justificar seções em português no site www.visittelluride.com.

Em Telluride, os visitantes encontram menos filas que em Aspen e Vail e um sistema diferenciado de classificação de pistas. Nos Estados Unidos, elas normalmente recebem sinalização verde (iniciantes), azul (intermediários) e preta (experts). Mas Telluride decidiu redividir as cores nas categorias simples e duplas, dependendo do grau de dificuldade, tornando a classificação mais precisa.

Não à toa, a estação está sempre entre as mais cotadas nos rankings de revistas como Ski Magazine e Condé Nast Traveler. São cerca de 8 mil metros quadrados de área esquiável e 18 lifts, capazes de transportar mais de 22 mil esquiadores por hora. Batizada de Galloping Goose, a maior pista de lá tem incríveis 7,4 quilômetros.

Os que viajam com crianças não têm com o que se preocupar. As primeiras aulas de esqui e de snowboard podem ser feitas a partir de 3 e 7 anos, respectivamente. Também há kids club e berçários para os menores.

Butch Cassidy. Quem anda pelas ruas do centro se sente num filme de faroeste. E não é para menos. O clima de bangue-bangue era comum até o início do século 20, quando as minas atraíam aventureiros em busca de ouro e prata.

A cidadezinha, aliás, viu surgir uma lenda do crime. Em 1889, com 23 anos, Butch Cassidy realizou na rua principal seu primeiro grande assalto. O fato está registrado numa placa na frente de uma loja de chapéus. "Aqui ficava o San Miguel Valley Bank, primeiro banco roubado pelo lendário fora da lei Butch Cassidy."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.