Nova Helvécia, um pedaço da Europa nos pampas

A 120 quilômetros de Montevidéu encontra-se um pedacinho da Europa. Nova Helvécia (antiga Colônia Suíça), mantém os costumes e as tradições de seus primeiros habitantes, imigrantes suíços que chegaram à região entre o fim de 1861 e o começo de 1862. Não apenas a paisagem e o ambiente são característicos, mas o modo de vida de seus moradores.

O Estado de S.Paulo

17 Julho 2012 | 03h08

A cidade é uma deliciosa parada no caminho entre Montevidéu e Colônia do Sacramento. Cerca de 10 mil pessoas vivem ali, descendentes de suíços, austríacos, alemães e franceses. Um passeio rápido é suficiente para se sentir dentro de um autêntico vilarejo suíço, com casas em estilo enxaimel e uma particularidade: muitas levam o nome do proprietário junto do número.

O Dia Nacional da Suíça, em 1º de agosto, movimenta Nova Helvécia. Seus cidadãos festejam a data como se de fato estivessem na Suíça. Uma boa oportunidade para provar os deliciosos queijos produzidos ali.

Um dos pontos mais visitados no povoado é o Santuário de Schoenstatt, que em Nova Helvécia teve a primeira filial mundial. O movimento católico começou em 1914 com o padre Joseph Kentenich, em Schoenstatt, na Alemanha. /E.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.