Adriana Moreira/Estadão
Adriana Moreira/Estadão

Novas companhias

A amiga não pode? O namorado não quer? Nada de adiar o sonho: cada vez mais mulheres viajam sozinhas. E, se for o caso, há várias ferramentas para fazer novos amigos

O Estado de S.Paulo

23 Maio 2017 | 04h00

Mulheres bem sucedidas na profissão e estáveis financeiramente cada vez mais incluem viagens entre suas prioridades de vida. Mas nem todas querem colocar o pé na estrada sozinhas. Na falta da companhia dos filhos adultos, e de amigas com espaço suficiente na agenda, muitas optam por viajar em grupo – ganham, assim, companheiras de viagem que se tornam novas amizades.

Agências

Durante o tempo que ficou casada, Bia Keppler, de 49 anos, foi a organizadora das muitas viagens de sua família. Depois do divórcio e de um intercâmbio em Londres, passou de turista a prestadora de serviços. Criou o que chama de assessoria cultural – na prática, organiza passeios e viagens com uma pegada mais vip para pessoas sem companhia. 

A agência, batizada de You With Us, funciona desde dezembro. Levou um grupo à Tailândia, no carnaval, e outro à França, para uma roteiro com o tema perfumes guiado pela especialista Renata Aschar. A terceira viagem será um tour pela Alemanha que terminará em Colônia, em um show do cantor Phill Collins. 

O serviço inclui encontros prévios para que o grupo se conheça e não é exclusivo para mulheres, mas elas representam 80% dos clientes. Estão na faixa etária de 40 a 60 anos e, segundo Bia, “são exigentes e estão procurando viagens de cunho cultural”. Sim, isso significa roteiros um pouco mais caros – mas também atendimento personalizado. 

Criada em 2009 pela psicanalista Cleo Franco, a agência Mulheres Pelo Mundo também se propõe a juntar as viajantes que estão em busca de companhia para cair na estrada. A proposta, no entanto, é ser acessível. Tanto que a maioria das clientes, segundo Cleo, está disposta a compartilhar o quarto com uma desconhecida para economizar. 

Isso não significa roteiros menos cuidadosos. Cleo também promove contato prévio entre as viajantes – várias vezes, isso é feito via aplicativos de mensagens – e, durante as viagens, dá prioridade para guias que também sejam mulheres. 

A Mulheres Pelo Mundo foi fundada depois que a própria Cleo, então recém-divorciada, fez uma viagem a Machu Picchu. “Lá, sozinha naquele lugar com o qual eu tinha sonhado desde a adolescência, me perguntei se existiam outras mulheres com a mesma vontade que eu de sair pelo mundo. E é claro que existiam”, conta.

Em oito anos, a agência organizou cerca de 60 grupos de mulheres viajantes – a maioria está entre os 40 e os 65 anos. Entre os próximos roteiros estão previstos Barra de São Miguel, em Alagoas, por sete noites (R$ 2.125) em junho, e Patagônia argentina em julho, por nove noites (US$ 1.673). Preços são em apartamento duplo. 

Aventura

Para mulheres que gostam de ecoturismo mais pesado – travessias com vários dias de caminhada, por exemplo – encontrar companhia entre as próprias amigas pode ser um desafio. Por isso elas vêm recorrendo às agências especializadas em busca de companheiras e roteiros estruturados. 

Na Pisa Trekking, mulheres já são a maioria dos clientes, segundo a operadora e guia Élida Zuchini, de 26 anos. “No meu grupo mais recente para o Monte Roraima, oito dos quinze integrantes eram mulheres”, conta. “Na Serra dos Órgãos, uma travessia pesada de três dias entre Petrópolis e Teresópolis, elas em geral são maioria.”

Para a guia, mulheres aventureiras têm motivo extra para preferirem grupos: a garantia de segurança ao ar livre. Entre as próximas saídas, a travessia de 5 dias no Parque Nacional do Itatiaia custa R$ 1.890 por pessoa no feriado de Corpus Christi.

PARA SOCIALIZAR

Pub crawl: ir de bar em bar com um grupo guiado é uma das formas de curtir a noite e fazer amigos em cidades turísticas – pesquise na internet “pub crawl” e o nome da cidade em questão. Hostels também costumam ter boas sugestões.

Cruzeiro: no exterior, cruzeiros recebem principalmente famílias e casais mas, no litoral brasileiro, os roteiros temáticos (fitness, anos 80 e outros) reúnem um público variado, de todas as idades. A temporada por aqui só começa entre o fim de outubro, e o começo de novembro, mas já dá para ter uma ideia das opções nos sites da Costa Cruzeiros e MSC.

Amigo local: quer companhia para um passeio específico ou conhecer o lado B de uma cidade? “Alugue” um morador na comunidade Rent a Local Friend. São 110 destinos nos cinco continentes.

Mais conteúdo sobre:
Feminismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.