Bill Ingalls|Reuters
Bill Ingalls|Reuters

Novidades no céu: veja lugares para brincar de astronauta

Em observatórios e centros de pesquisa espacial, turistas podem saber mais sobre as novidades de Marte e Plutão

Bruna Toni, O Estado de S.Paulo

14 Outubro 2015 | 13h05

Se Stanley Kubrick tivesse produzido 2001: Uma Odisseia no Espaço em 2015, e não em 1968, as chances de a missão espacial do longa ser batizada de Plutão ou Marte, ao invés de Júpiter, seria grande. Os dois planetas, afinal, tomaram as manchetes do mundo todo nas últimas semanas com os anúncios feitos pela Nasa da existência de gelo de água e céu azul no primeiro e de água em estado líquido no segundo.

Mas isso não significa que brincar de astronauta esteja fora do nosso alcance. Selecionamos seis lugares para você entender melhor as últimas descobertas e ter o gostinho de ser David Bowman, o experiente cientista de Kubrick, ao menos por um dia.

Inglaterra

Equilibrar-se sobre o Meridiano de Greenwich é apenas uma das atrações do Royal Museums Greenwich. Dedicado sobretudo aos estudos dos oceanos, o espaço é dividido em três áreas: o Museu Marítimo Nacional, o tour pelo Cutty Sark (uma superembarcação construída em 1869) e o Royal Observatório, com centro astronômico, planetário, galeria com objetos que contam a história da navegação antes da era tecnológica e um dos maiores telescópios do mundo. Algumas das atrações têm entrada gratuita e os ingressos para as áreas restritas custam desde 7,50 libras (adultos).

Brasil

Há vários centros para observar o céu no Brasil. Em Brotas, a 250 quilômetros de São Paulo, a Fundação CEU (Centro de Estudos do Universo) coloca o visitante no papel de astronauta, incentivando a exploração de planetas e nebulosas por meio de telescópios e do planetário. A programação, sempre noturna, dura 3h30 e varia de acordo com o clima – nos dias de céu nublado, há sessão extra de cinema. É preciso reservar com antecedência; ingressos a partir de R$ 28.

Na Bahia, o Observatório Astronômico de Antares, em Feira de Santana, permite pesquisas de mapas e áreas de monitoramento em sua biblioteca. O local atiça a curiosidade dos visitantes com suas réplicas de meteoritos de Bendegó, das pedras de Stonehenge e de dinossauros, além de oferecer um tour pelo Parque Lunar – experimente entrar em um girotec, equipamento usado no treinamento dos verdadeiros astronautas. Entrada grátis.

Estados Unidos

Na terra da Nasa, nada mais justo do que uma visita a um centro espacial. O Kennedy Space Center, a 45 minutos de Orlando, na Flórida, oferece três tours diferentes por áreas que valem um dia inteiro de visita. No Centro Apollo/Saturn V, por exemplo, veja o foguete Saturn V, enviado à lua em 1967. Com sorte, você consegue até assistir ao lançamento de foguetes e ônibus espaciais, ao vivo (foto) – o próximo será dia 30. Há também filmes em formato 3D IMAX e bate-papos com astronautas cheios de histórias para contar.

Em direção à costa oeste, visite o Smithsonian National Air and Space Museum, em Washington. Entre a maior coleção de naves espaciais do mundo, há simuladores, um planetário batizado de Albert Einstein e milhares de objetos – incluindo o painel de comando usado na missão Apollo 11 –, além de atividades para adultos e crianças.

Chile

Para quem é apaixonado por astronomia, o Observatório Cerro Paranal, em Antofagasta, no meio do Deserto do Atacama, é destino obrigatório. Seus quatro telescópios, mantidos pelo Observatório Europeu do Sul, estão entre os mais modernos do mundo e funcionam de maneira integrada, o que garante imagens incríveis em alta resolução. As visitas às instalações do complexo são grátis e ocorrem aos sábados – mas é necessário se inscrever pelo site.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.