O centro antigo de São Luiz do Paraitinga com um novo colorido

Um árduo trabalho de reconstrução colocou de pé 60% dos casarões destruídos na cheia de 2010

Bruna Tiussu - O Estado de S. Paulo,

07 Fevereiro 2012 | 15h51

Capela das Mercês

 

O santuário da famosa virgem grávida foi ao chão na enchente. Após nove meses de obras, o símbolo da cidade foi reinaugurado em setembro de 2011. No interior, há como ver parte da parede original, de taipa de pilão, que não ruiu.

 

Restaurante

 

Nem parece que a água levou o telhado e paredes do Tempero da Terra. Totalmente reconstruído, lá fora estão os típicos bonecões gigantes recebendo clientes ávidos por uma legítima comida caseira.

 

 

Mercado Municipal

 

A estrutura, construída no século 19, resistiu à enchente. Porém, as barracas de dentro foram completamente devastadas. Após um amplo processo de restauro, o mercado funciona normalmente.

 

Praça

 

A maioria dos casarões que circundam a praça central agora exibem um colorido novo. Em um deles, vê-se o desenho de uma onda, para nunca se esquecer até onde (cerca de 12 metros) a água alcançou.

 

 

Padaria São Luiz

 

O casarão ficou irreconhecível com os danos da chuva. Mas a reconstrução foi rápida - a padaria, conduzida pela mesma família desde 1941, reabriu em fevereiro de 2010.

 

Mais conteúdo sobre:
São Luiz do Paraitinga

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.