Marcos Mendes/Estadão
Marcos Mendes/Estadão

O guia completamente correto para desfazer a mala após uma viagem

Se você é o tipo de viajante que não tem paciência para desfazer as malas, confira algumas dicas de especialistas em organização para tornar a tarefa menos difícil

Hannah Sampson, Washington Post

02 de janeiro de 2020 | 08h00

Você pode ser o tipo de viajante hiperorganizado que chega em casa e desembala tudo imediatamente, lava a roupa e guarda sua bagagem.

Ou você pode ser como eu - que me considero completamente normal - e ainda ter malas cheias pela metade espalhadas ao redor da sala dois meses depois de chegar em casa, apenas esperando a próxima viagem.

Quem está certo nesse cenário? OK, provavelmente o Grupo A. Mas os procrastinadores são uma legião, e quem pode nos culpar? Estamos exaustos de viajar. Estamos chateados pelo fato de a viagem acabar. Temos outras roupas e, provavelmente, uma escova de dentes sobressalente. Além disso, essa mala parece ficar bem lá no canto, certo?

“É como uma daquelas coisas que, quando você se acostuma a vê-la lá, você meio que esquece que deixou ali”, diz Brooke Schoenman, editora e fundadora do site de material de viagem e embalagem Her Packing List. “Torna-se a norma: essa mala pertence a esse local”.

Os especialistas em organização e embalagem não são a favor de considerar bagagem como mobiliário. Mas eles também reconhecem que muitos de nós - tantos, tantos - precisamos de ajuda para romper com nossos velhos hábitos.

“Temos muitos clientes que chamam nossos consultores para ajudá-los tanto para montar a mala como para desfazê-la”, diz Mindy Godding, organizadora profissional certificada e cofundadora da Abundance Organizing, sediada em Richmond, Virgínia. “Então, vemos isso diariamente.”

Pedimos a especialistas e viajantes regulares que se unissem para descobrir as melhores dicas para desfazer as malas no retorno para casa.

Para começar, não carregue coisas a mais

Você precisa de toda sua bolsa de maquiagem ou pode selecionar um item para usar? Simplifique acessórios e produtos de higiene pessoal e evite a armadilha de trazer roupas extras “por precaução”. Colocar itens semelhantes em seus próprios cubos ou sacolas de embalagem também pode ajudar a desfazer tudo no final.

Dedique um tempo para embalar

Godding recomenda criar um “dia de reentrada” dentro do cronograma para que os viajantes não cheguem em casa na noite anterior ao retorno ao trabalho: “Volte no sábado em vez do domingo, para que você tenha pelo menos um dia em que ninguém esteja esperando por você em uma reunião ou em um telefonema”, diz ela.

Use esse dia para adaptar-se à volta ao trabalho e faça uma marcação no calendário para priorizar a tarefa. Se não for possível desfazer as malas imediatamente, tente fazê-lo dentro de uma semana no máximo.

Seja rápido com a lavanderia

Mantenha a roupa suja separada da limpa, em sua própria mala ou compartimento, e coloque-a na lavagem assim que chegar em casa. Lembre-se de que qualquer coisa molhada ou suja não melhorará se ficar esperando mais tempo dentro de uma mala.

Dobre as roupas limpas por tipo quando voltar de uma viagem, para que todas as camisas, calças, meias e outros itens fiquem agrupados. Dessa forma, eles serão mais fáceis de guardar ao mesmo tempo.

Mantenha algumas coisas ainda embaladas

Mantenha um saco de artigos de higiene pessoal e especiais estocados em sua bolsa o tempo todo, juntamente com itens que você só usa quando viaja, como uma balança de bagagem ou estojo de joias.

Quando chegar em casa, limpe tudo o que estiver sujo, reabasteça o que estiver faltando e faça uma lista do que precisa ser substituído para garantir que você esteja totalmente preparado para a próxima viagem. Segundo Godding, se você viaja com frequência, faz sentido guardar peças de reposição, como remédios para alergias e utilitários de baixo custo, como pinças, cortadores de unhas e pentes, em uma bolsa selecionada.

"Parte do processo de desfazer uma mala é avaliar o que falta para sua próxima viagem”, diz Schoenman.

Retire as lembranças e brindes

Tire imediatamente lembranças, papéis ou outras bugigangas que você colecionou em sua viagem. Coloque-os em algum lugar onde você os verá.

“Gosto de colocá-los em algum lugar onde não posso deixar de vê-los”, diz Schoenman. “Se eu pegar todas essas coisas e colocá-las na mesa da sala de jantar, eventualmente terei de encará-las, porque quero me sentar.”

Jogue fora o que você realmente não precisa (aquele panfleto de turismo, folheto de bar ou guia de museu) e coloque presentes e lembranças significativas em um local especial. Idealmente, diz Godding, esse espaço seria algum tipo de mostruário criativo ou uma caixa com uma tampa.

"Se você pode colocá-lo em uma caixa ou uma lixeira, acho que é a melhor coisa, porque estabelece limites”, diz ela. “Se a caixa estiver transbordando ou você não puder mais tampá-la, tudo bem, significa que é preciso reavaliar o que está nela e garantir a permanência de tudo que ainda te deixa feliz e seja significativo”.

Brindes, como produtos de higiene pessoal de hotéis ou toucas de banho, também devem ser examinados. Godding diz que desfazer a mala é o momento certo para avaliar qualquer estoque existente em casa e evitar que o estoque esteja ficando fora de controle.

"Quando o estoque continua a crescer e nunca se esgota, geralmente é quando você percebe que tem um problema”, diz ela. "E é mais fácil diagnosticar isso quando você volta de uma viagem."

Inserir uma recompensa

Se a ideia de desfazer a mala for uma chatice completa, dê a si mesmo alguma motivação.

Godding tem vários métodos que sugere aos clientes: ligue a TV e veja o quanto você pode fazer durante um comercial. Toque algumas músicas e guarde o máximo de coisas possíveis antes de cada música terminar. Convide um amigo solidário para que você tenha companhia (mas que também seja um parceiro de responsabilidade).

Ou, adotando a abordagem da premiação, coloque uma guloseima no fundo da mala ou estabeleça outra recompensa pelo término.

Verifique se há clandestinos

Quando tudo estiver finalmente desembalado, inspecione suas malas por dentro e por fora - especialmente ao longo das costuras e em vários cantos e recantos - quanto a percevejos ou outras criaturas.

“Não importa quem você é ou onde fica, eles podem alcançá-lo”, diz Schoenman. / TRADUÇÃO DE CLAUDIA BOZZO 

 

Tudo o que sabemos sobre:
turismobagagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.