Malhadinha Nova
Malhadinha Nova

O rural e o moderno na Malhadinha Nova

Herdade de Malhadinha Nova tem os melhores restaurante e hotel da rota pelo Alentejo

Mônica Nóbrega, O Estado de S. Paulo

09 Maio 2017 | 04h30

ALBERNOA - Foi a refeição mais gastronômica deste roteiro pelo Alentejo. O menu do restaurante da Herdade da Malhadinha Nova é assinado pelo chef Joachim Koerper, dos restaurantes Eleven de Lisboa e do Rio de Janeiro. Os pratos, claro, são harmonizados com os vinhos da marca – que foram apresentados por Rita, uma das integrantes da família de proprietários da herdade, os Soares. Rita contou histórias curiosas como a de que todos os rótulos dos vinhos da marca trazem desenhos feitos pelas crianças da família.

A sequência teve cinco pratos. O delicioso Malhadinha Rosé 2015 acompanhou foie gras tostado em creme de batata com couve, descrito como uma releitura do caldo verde. A carne de porco preto com pipoca de torresmo mereceu uma degustação dupla de dois tintos Malhadinha: o de 2007, considerado um dos melhores anos para as safras alentejanas, e o de 2013. Ambos feitos com mistura das melhores castas do respectivo ano.

A visita com prova de vinhos custa de 10 euros a 35 euros; o menu degustação no restaurante, harmonizado, de 70 euros a 120 euros.

 

Hotel. Para quem é do design e da modernidade, o hotel da Herdade da Malhadinha Nova é o mais bonito do Alentejo. Ocupa uma construção baixa, que reverbera a atmosfera rural e quase some na paisagem. Tem 20 quartos lindos de cair o queixo. 

Dentro, o piso de lajotas vermelhas e os móveis de madeira pesada lembram fazenda; e se misturam à iluminação e aos objetos de Philippe Starck, Charles & Ray Eames e Mariano Fortuny. A piscina tem vista para vinhedos. E as diárias, uma boa relação custo-benefício para a hotelaria de luxo que o lugar propõe: de 200 euros a 350 euros.

A propriedade, de 450 hectares, conta ainda com áreas preservadas, olivais para a produção de azeites, ruínas do começo do século 20. Tudo para visitar de jipe, de bicicleta, a cavalo, desde que sem pressa, com longas pausas para a contemplação que a herdade propõe. Fique pelo menos duas noites. Site: malhadinhanova.pt

Mais conteúdo sobre:
Portugal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.