Juliana Sayuri/Estadão
Juliana Sayuri/Estadão

8 DICAS PARA MONTAR UM ROTEIRO DE VIAGEM

“A lição da vida é: algo vai dar errado.” É assim que Gabriel Phren Britto, redator publicitário, blogueiro e agora professor de organização de viagens abre a primeira edição em São Paulo do seu curso Também Quero Viajar. Há dez dias, durante um sábado inteiro, acompanhei a turma de 14 alunos para entender o que, afinal, se vai buscar em um curso que ensina algo que, teoricamente, todo mundo prefere aprender na prática. Não seria melhor aprender viajando, já que o investimento na aula – de R$ 490 a R$ 520 na versão paulistana, e de R$ 294,50 a R$ 320 em Brasília – é considerável?

Mônica Nóbrega, O Estado de S. Paulo

12 Agosto 2015 | 15h30

Trata-se do primeiro curso presencial do tipo no País. O portal do governo paulista AcessaSP tem uma versão online, o minicurso Viajar Barato. Só é preciso preencher um cadastro. 

Depois de quase sete horas de aula, concordei com a avaliação de Gabriel. “As pessoas têm dúvidas muito básicas”, disse ele, ao contar de onde surgiu a ideia. Com repertório de 20 anos na estrada, viajando sempre nas férias e nos feriados, como qualquer mortal – “comecei com Buenos Aires, como tanta gente” –, ele se acostumou a ser consultado por amigos que não tinham nem ideia de como começar a montar uma viagem.

 

Quanto aos alunos, naquele dia eram 11 mulheres e três homens. A agente de viagens Maricy Totino Vieira, por exemplo, estava em busca de atualização e experiência. Já a advogada Silvia Dias procurava métodos de organização para ajudar na montagem de um roteiro para o fim do ano, com amigas, pelo Sudeste Asiático.

É a terceira vez que Gabriel, que mantém o blog GabrielQuerViajar.com.br, se coloca diante de uma turma. As duas primeiras foram em Porto Alegre, onde mora. Seu método consiste em uma sequência minuciosa de detalhes. São dezenas, talvez mais de uma centena de slides que abarcam da escolha do destino à burocracia da qual é preciso dar conta antes de embarcar.

É por isso que ele começa explicando, justamente, que nem tudo vai dar certo e lembrando que, se ninguém se ferir, todos os perrengues viram história e talvez risadas na volta para casa. 

Método. Saiba que não há fórmula definitiva: errar é do jogo e adaptar sugestões ao seu estilo é importante. Foi o que fiz nas dicas a seguir, que mesclam as boas ideias do professor-publicitário-blogueiro à experiência da equipe do Viagem.

Alguns aplicativos podem te ajudar na organização:

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.