Juliano Arnold
Juliano Arnold

Uma Oktoberfest diferente: conheça a festa de Igrejinha (RS)

Cerca de 10% da população da cidade atua como voluntária do evento, que tem atrações de peso como Anitta e Jorge e Mateus

Anelise Zanoni, Especial para o Estado

23 de outubro de 2019 | 09h00

Vestido de camisa xadrez, macacão preto e aliança de ouro na mão direita, o pequeno fritz Theo da Silva Sander dorme com olhinhos espremidos. Com apenas 2 meses, o bebê vai precisar crescer um pouco mais para aproveitar a Oktoberfest de Igrejinha, localizada na região gaúcha do Vale do Paranhana, a cerca de 90 km de Porto Alegre.

Enquanto o tempo não passa, o bebê aproveita o colo da mãe, a dona de casa Jucelda Sander. No dia da abertura oficial da festa, na última sexta-feira (18), Theo provavelmente era o fritz mais novinho.

Ver crianças muito pequenas ou senhores fardados a caráter e com bengala na mão é muito comum na tradicional festa alemã, que ocorre até o próximo domingo (27). O evento é considerado a maior festa comunitária do Brasil e é reconhecido como patrimônio cultural do Rio Grande do Sul.

Como se fosse um carnaval, a Oktoberfest mobiliza a população de pouco mais de 30 mil habitantes. É quando todas as gerações se encontram para comer, beber e dançar durante 10 dias.

"Desde criança participamos da festa, faz parte da nossa cultura", explica Jucelda. A mãe do bebê tem um carinho especial pela comemoração. Theo e o irmão, Brayan, nove anos, foram concebidos em outubro. "Os dois são filhos da Oktoberfest e foram feitos numa noite depois da festa", conta aos risos.

Tradição

Em Igrejinha, o amor às tradições soma-se ao caráter solidário que marca o evento desde a primeira edição, realizada há 32 anos. Vestida de frida, traje típico da festa, Márcia Stahl Heidrich é uma das voluntárias que inaugurou a Oktoberfest na cidade, na década de 80.

Na época, ela era estagiária de uma empresa, e a chefia a convidou para ser voluntária na primeira edição. Estreou servindo chope. “Desde aquela data, trabalhei em diferentes setores do evento, da decoração à prestação de contas”, relembra.

Em 2007, ao lado do marido, Amauri Heidrich, assumiram a presidência da festa. "O que fazemos aqui pertence ao patrimônio do nosso Estado, é uma grande tradição cultural", explica Amauri. Hoje, cerca de 10% da população trabalha como voluntário, o que ajuda a ampliar o evento e a fortalecer setores como turismo e comércio. Além disso, os recursos são distribuídos para entidades locais das áreas de saúde, educação e segurança.

Comilança beneficente

Comer e beber são os dois principais verbos conjugados na 32ª Oktoberfest de Igrejinha.

Na área de alimentação, escolas, ONGs, associações e a Amigos da Oktoberfest de Igrejinha (Amifest) são os responsáveis pelos 35 espaços de venda de alimentos. Além de não pagarem para ocuparem as ‘casinhas’, o lucro fica 100% com os vendedores – e o dinheiro é geralmente utilizado na manutenção e melhoria de cada entidade.

À noite, uma das áreas mais disputadas da noite é o Bier Platz, uma área ampla com um grande restaurante por onde desfilam bandejas de comidas típicas alemães. Há variedades como o prato com bolinho de carne, cuca, pepino, rabanete, alface e mostarda (R$ 20) e o combo com linguiça mista, linguiça branca, salsicha bock, cuca, pepino, alface e mostarda (R$ 20).

Claro, cerveja é o que não falta no parque, decorado nas cores vermelho, amarelo e preto. Um sistema moderno permite que parte da bebida seja transportada até as torneiras por meio de um encanamento, e centenas de barris também garantem o abastecimento. Além disso, mais de 150 chopeiras e 300 torneiras distribuem copos cheios e prontos para serem apreciados. Os chopes custam a partir de R$ 8 (500 ml)

Do lado da programação musical, o festival busca trazer opções de peso. O DJ Alok e a funkeira Anitta já passaram por lá, enquanto a dupla Jorge e Mateus deve fazer as honras do encerramento, dia 27.

32ª Oktoberfest de Igrejinha

Até 27 de outubro, no Parque de Eventos Almiro Grings

R. Arlindo Geis, 255, Igrejinha (RS)

Ingresso: R$ 23 a R$ 38; camarote Oktober Schin e Área VIP, R$ 115 a R$ 275, pelo site do evento

Onde ficar

Há poucas opções hospedagem em Igrejinha. Porém, o município fica a apenas 32km de Gramado e a 39km de Canela, que podem servir de base para a hospedagem. Na região, aplicativos de mobilidade como Uber e Cabify funcionam bem, assim como os táxis.

Ibis Igrejinha

Fica junto a um centro comercial com lojas e restaurantes. Tarifas a partir de R$ 160.

Av. Pres. Tancredo de Almeida Neves, 5650, Industrial, Igrejinha (RS). (51) 3545-4602

Ecoland

É um hotel com complexo turístico que inclui restaurante, piscinas e parque. Tarifas a partir de R$ 350.

R. Alfredo Brusius, 2121, Igrejinha (RS). (51) 3545-5500

Hotel Candemil

Fica na cidade de Taquara, a cerca de 15 minutos do parque da Oktoberfest. Tarifas a partir de R$ 130

R. Guilherme Lahm, 1175, Centro, Taquara (RS). (51) 3542-3366

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.