Os dez mandamentos do viajante

Nosso correspondente aceitou o desafio e elencou os dez passos para se tornar melhor no que ele faz muito bem: viajar

Mr. Miles, O Estado de S.Paulo

27 Junho 2017 | 04h00

Da ensolarada costa croata, onde recupera o bronzeado adquirido em El Alamein durante a caçada a Rommel na 2.ª Grande Guerra, o correspondente britânico manda suas considerações semanais. Mr. Miles conta que o povo da Croácia é muito gentil e exageradamente patriota. “My God: por toda parte veem-se bandeiras quadriculadas hasteadas, sugerindo aos visitantes que encontrarão cantinas atrás de cantinas.”

A seguir, a correspondência da semana:

Mr. Miles: se o senhor tivesse que escrever uma Bíblia para os viajantes, quais seriam os 10 mandamentos?        Fernando Lemos Tino, por e-mail 

Well, my friend, sua sugestão é, ao mesmo tempo, ambiciosa e divertida. Quem sou eu para escrever uma Bíblia, seja ela destinada a quem for? Ouso dizer que o resultado de uma tentativa dessas seria a maior blasfêmia do século 21. However, como você sabe, tenho fair-play e aceito o desafio dos mandamentos, lembrando que não sou sequer parecido com Moisés. So, let’s go!

1. Não serás vencido pela preguiça. O ócio é o grande amigo do beócio. Ficar em casa desfrutando da maciez de um sofá e do olor amanteigado das pipocas é uma tentação à qual resistirás. Só assim, as portas do mundo ser-te-ão franqueadas e entrarás na seara da descoberta e do conhecimento.

2. Não levarás, nas malas, ideias preconcebidas. Tenho dito que poucos pecados se comparam à estultice de conhecer o mundo a partir de suas próprias crenças e hábitos, em vez de manter a cabeça aberta para compreender porque os povos são diferentes, pensam de outra maneira e, muitas vezes, não se parecem conosco. É nosso dever não doutrinar ou converter, mas ouvir, olhar e aprender.

3. Não farás viagens para fugir de seus problemas. Tensões, tristeza, amargura, solidão e dor, for instance, são questões que imediatamente ocupam um espaço na bagagem. Podes até relaxar, mas o que tu és, tu carregas. As picuinhas do dia a dia perhaps se distanciem, mas os problemas vão continuar existindo. Digo isso apenas para evitar falsas expectativas. Porque insisto para que viajes mesmo assim.

4. Não embarcarás nas trevas. Refiro-me às trevas da ignorância e da falta de informação. Ir a qualquer lugar com apenas uma vaga ideia do que seja certamente fará com que percas o melhor de cada lugar. Ou, ainda pior: ficarás sujeito à intempéries como furacões, chuvas incessantes, frio enregelante ou calor dos infernos. E voltarás mais sombrio do que eras.

5. Não temerás! Cautelas são necessárias. Ninguém deve ir a lugares conflagrados, porque o desconforto, my God, é muito grande. É pecado capital, however, deixar de conhecer algum lugar por medo de terrorismo, assaltos e outras manifestações da bestialidade humana. Há tanto risco em tua rua ou teu bairro quanto em qualquer lugar do planeta. Com a desvantagem de que teu bairro tu estás cansado de conhecer.

6. Não cobiçarás a viagem do próximo. Acredite, a tua pode ser ainda melhor. E, by the way, ambos poderão trocar impressões após retornarem.

7. Guardarás teus conhecimentos para quem quiser deles desfrutar. Pessoas que viajam muito, of course, têm muito a contar. Unfortunately, os que não viajam tendem a achar que os relatos são puro esnobismo. Contes o que quiseres – mas só aos que perguntarem.

8. Voltarás aos lugares sempre que puderes. Lugares, como pessoas, mudam hora após hora. Não sentir-te-ás saciado porque passaste um único dia em uma cidade.

9. Venderás teu carro se for o caso. Viagens permanecem, carros envelhecem. Invista em tua cabeça.

10. Sonharás desde já. Toda a viagem começa com um sonho. Pode levar anos para tu chegares ao destino desejado, mas o sonho te acompanhará em cada momento. Since now!

Novos colunistas: Adriana Moreira consegue falar em viagens, mesmo com o Brasil deste jeito.

Novos colunistas: Mônica Nobrega sugere a descomplicar a viagem com crianças.

Novos colunistas: Bruna Toni defende o Carnaval do Rio e mais manifestações culturais como forma de viajar e conhecer a história.

É O HOMEM MAIS VIAJADO DO MUNDO.

ELE ESTEVE EM 312 PAÍSES E  

16 TERRITÓRIOS ULTRAMARINOS

Mais conteúdo sobre:
Mr. Miles Croácia Viagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.