Gilmar Gomes/Divulgação
Gilmar Gomes/Divulgação

Ótimos motivos para degustar a região. Com garantia de qualidade

A denominação de origem (DO) do Vale dos Vinhedos é aplicada apenas às bebidas feitas predominantemente com uvas merlot (tinto) ou chardonnay (branco). As duas variedades são as que melhor se adaptaram ao clima úmido da região, com quatro estações do ano bem definidas e temperaturas médias que variam entre os 6 e os 36 graus.

BENTO GONÇALVES, O Estado de S.Paulo

13 Novembro 2012 | 02h11

Hoje, 15 marcas ostentam o selo - as bebidas pertencem a oito das 31 vinícolas da Aprovale. São quatro vinhos brancos, oito tintos e três espumantes. Estes últimos, aliás, são considerados as estrelas da região.

Para ostentar selo da DO na garrafa, além da certificação documental das uvas, os vinhos são submetidas a análises químicas no Laboratório de Referência em Enologia (Laren), em Caxias do Sul. Depois disso, a bebida é avaliada em degustações na Embrapa Uva e Vinho.

Neste ano, pela primeira vez, o Brasil ganhou uma medalha de ouro no tradicional concurso independente de vinhos Wine Challenge, em Londres. E justamente com um espumante: o vencedor foi o Grand Legado Brut Champenoise, da vinícola Grand Legado. "Nosso desafio é mostrar às pessoas que espumante é bom durante o ano todo, não só no ano novo", diz o presidente da Associação Brasileira de Enologia (ABE), Christian Bernardi.

As vinícolas da região investem cada vez mais na produção de espumantes pelo método champenoise. Dessa forma, a fermentação do vinho branco, responsável pela transformação em espumante, é feita dentro da própria garrafa. Segundo Bernardi, esse jeito de se fazer a bebida acrescenta complexidade e maciez ao paladar.

Já os merlots da região carregam aromas que lembram frutas vermelhas, principalmente cereja e ameixa. A particularidade tem garantido boas colocações aos vinhos desse tipo em degustações internacionais.

A safra 2012 promete mais conquistas. Alguns produtores acreditam que foi uma das melhores da história da região. O prognóstico foi confirmado durante a 20.ª Avaliação Nacional de Vinhos - Safra 2012, no fim de setembro.

Produção. Anualmente, o Vale dos Vinhedos produz entre 12 e 14 milhões de garrafas de vinhos finos. Desde o registro da Indicação Geográfica, em 2002, a produção da região de Bento Gonçalves aumentou em torno de 30%.

Com a DO, a expectativa dos produtores é que seja registrado um crescimento de aproximadamente 10%. / A.R.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.