Juliana Diógene/Estadão
Juliana Diógene/Estadão

Outros passeios e sabores nos arredores do Inhotim

É ao ar livre que estão as atrações do entorno de Brumadinho, como bem se notou até aqui. Algumas delas remetem ao passado da região; outras transferem para a tranquilidade local modismos que estão a todo vapor nas grandes cidades. 

Juliana Diógenes, ITABIRITO

10 Janeiro 2017 | 04h55

Mercadinho. Uma das mais famosas quitandas de Minas Gerais é adepta do escambo com trabalhadores rurais como forma de valorizar a agricultura local. Uma tradição preservada desde 1894, quando o negócio foi aberto. A Mercearia Paraopeba, no centro de Itabirito, é abarrotada de produtos do chão ao teto. 

De grampo de cabelo a goiabada cascão, de penico a gaiola de passarinho, reza a lenda que há todo tipo de mercadoria ali. Basta procurar. Mas, como quase todas as informações sobre o lugar, pode ou não ser lenda – ninguém revela. E esse é o charme do negócio. 

Roney de Almeida, o proprietário, conhecido como Roninho, recebe uma avalanche ininterrupta de gente. Embora seja considerado ponto turístico, o lugar é referência de mercadinho para os moradores da cidade. 

Roninho herdou a Mercearia Paraopeba do bisavô, o fundador do negócio. Com ajuda de duas funcionárias, fica na linha de frente e atende vários fregueses ao mesmo tempo. Ainda acha tempo para perguntar sobre detalhes da vida dos clientes assíduos. Conta que as visitas mais emocionantes são a de velhinhos nascidos no início do século passado, que viveram o tempo áureo das mercearias no estilo armazém e, com nostalgia, visitam a Paraopeba para relembrar as próprias experiências. 

Prove a goiabada cascão com queijo minas que ficam expostos no balcão. Para presentear, em meio a tanta informação visual, procure pelo doce de leite vendido em uma leiteira super charmosa, já pensado para levar de lembrança.

Parapente. O Topo do Mundo, uma elevação de 1.500 metros na Serra da Moeda, é base para voos de parapente operados por empresas como Fly Monster (flymonster.com.br) e Base da Nuvem (basedanuvem.com.br) – em ambas o custo do voo duplo, na companhia de um instrutor, é de R$ 350. 

É preciso ter um pouco de sorte com a brisa. Para voar, o ideal é que a velocidade do vento não passe dos 15 quilômetros por hora. Se as condições do tempo estiverem inadequadas, a atividade é reagendada. Também é possível fazer aula experimental, elevando-se a 3 ou 4 metros do solo sobre uma rampa inclinada. 

Cerveja. O movimento de cervejeiros artesanais encontrou boa acolhida em uma cidade da região metropolitana de Belo Horizonte. Em Nova Lima, consolidou-se um polo cervejeiro que levou à criação da Feira Experimente (bit.ly/viaexperimente). Todo segundo sábado do mês, na praça principal do bairro Jardim Canadá, o festival reúne novidades do mercado artesanal da cerveja, cozinheiros convidados e shows musicais. Cervejarias conceituadas como a Wäls e a Backer já participaram. 

Em outubro, foi reinaugurada uma cervejaria escola com temática medieval. Com shows de rock e blues, além de noite de vinil, a Taberna do Vale (tabernadovale.com.br) oferece 17 estilos de cerveja. As almôndegas de porco e boi com ervas e especiarias são a especialidade da casa (R$ 38, serve 3 pessoas). A degustação de cerveja com três copos custa R$ 28; com seis, R$ 39. 

Mais conteúdo sobre:
Minas Gerais Belo Horizonte Vale

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.