Para amantes do frio...na barriga

Promoções tentadoras prometem agitar a temporada de esqui no Chile e na Argentina

Bruna Tiussu

17 Junho 2010 | 11h00

Gelaaado.  Portillo, a famosa estão de esqui chilena, é uma mais procuradas pelos turistas.

 

 

Dólar estável e surto de gripe H1N1 aparentemente controlado. Para completar, os primeiros flocos de neve caíram ainda no mês de maio. Pronto. O panorama promete uma temporada e tanto nas estações de esqui do Chile e da Argentina, bem diferente do inverno de 2009. Pelo menos no que depender da criatividade das promoções, até quem hesita frente a um par de esqui pensará duas vezes antes de descartar os destinos nestas férias.

 

O centro de neve Portillo, o mais famoso do Chile, apostou em parcerias com outros hotéis para atrair visitantes. Ao reservar a semana de 28 de agosto a 4 de setembro - a partir de US$ 2.400 (R$4.325) -, o hóspede é presenteado com uma diária no luxuoso Ritz Carlton de Santiago (a ser utilizada antes ou depois dos dias de esqui).

 

Prefere conhecer São Pedro de Atacama? É possível combinar cinco noites no hotel da estação com três no famoso Tierra Atacama Hotel & Spa. O combo dá 20% de desconto na tarifa deste último. O pacote vale de 28 de agosto a 5 de setembro e custa US$ 2.747 (R$ 4.950) - com traslado entre hotéis.

 

O Valle Nevado, uma das estações chilenas mais modernas e a apenas 46 km da capital, também oferece uma oferta convidativa. Na semana de 27 de agosto a 3 de setembro, o segundo hóspede tem desconto de 50% no valor do pacote, que sai por US$ 2.177 (R$3.923).

 

Veja também:

Charme de inverno

 

Argentina. O centro de esqui Las Leñas, em Mendoza, quer atrair público logo no início da temporada. Quem se hospedar em um de seus hotéis (exceto o Acuario) de 26 de junho a 3 de julho, paga um trecho da passagem aérea e ganha o outro. E durante todo o inverno, crianças e adolescentes de até 16 anos têm direito a uma cama adicional grátis no Hotel Virgo.

 

O point mais frequentado por brasileiros não lançou promoções próprias, mas segue como a aposta da CVC. A empresa aumentou a oferta de lugares em 80% em relação ao ano passado e terá 15 voos fretados semanais para o destino. A expectativa é transportar 18 mil turistas entre junho e agosto.

 

 

Turismo de aventura. Em Huilo-Huilo, no Chile, também tem opções de esporte de neve.

 

 

DIVERSÃO GARANTIDA PARA ESTREANTES E VETERANOS

 

A lista de atrações parece não ter fim: pistas de alta qualidade, equipamentos ultramodernos, passeios de helicóptero, hotéis e restaurantes de luxo. Conforto e diversão tanto para quem já esquiou quanto para aqueles que vão se arriscar pela primeira vez. A cada temporada, novos investimentos incrementam os centros de esqui da América do Sul. Tudo para garantir aquelas férias de inverno tão sonhadas. Confira:

 

Portillo

skiportillo.com

A estação chilena apostou na infraestrutura de seu hotel. O ginásio e o cinema foram reformados, os hóspedes poderão desfrutar de nova jacuzzi ao ar livre e, para cuidar do meio ambiente, foi instalado ponto de descarte de lixo reciclável.

 

Valle Nevado

vallenevado.com

Cinco pistas, de níveis intermediário e avançado, serão inauguradas. O transporte ficará mais fácil graças a dois novos teleféricos, que podem levar até 1.300 pessoas por hora. O Hotel Valle Nevado ganhou ainda moderno bar, com variado cardápio de vinhos e coquetéis.

 

Las Leñas

laslenas.com

O clássico centro de esqui argentino vai reabrir o Hotel Acuario, no dia 20. Cerca de US$ 7,5 milhões foram gastos no restauro. Hóspedes poderão acompanhar os jogos da Copa por televisores de plasma que foram instalados pela montanha e toda a estação agora conta com Wi-Fi.

 

Catedral

catedralaltapatagonia.com

Na estação de Bariloche duas novas atrações radicias serão inauguradas: o Terrain Park, área para praticar manobras de esqui, e a pista Snow Tubing, para deslizar pela neve em boias gigantes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.