Roberta Vassallo
Roberta Vassallo

Para onde viajar sozinho, no Brasil e no exterior

Qualquer destino é válido para ir sozinho, mas se você precisa de um empurrãozinho, eis uma seleção de lugares para curtir a própria companhia

Roberta Vassallo, Especial para o Estado

15 de outubro de 2019 | 12h00

Viajar é um dos melhores programas para se fazer consigo mesmo. A liberdade de planejar o próprio roteiro (ou não fazer nenhum e se deixar levar pelo que tiver vontade do momento) é uma das delícias de se viajar solo. Conhecer novas pessoas, seguir rotas que aparecem pelo caminho ou apenas apresentar a si mesmo novos lugares que você escolheu são algumas das coisas que é possível fazer quando se viaja sozinho

Para aproveitar da melhor maneira possível, o Viagem separou seis destinos ideais para visitar sozinho, no Brasil e fora e algumas dicas para fazer a sua viagem solo.

Londres

A capital da Inglaterra tem intermináveis facetas para se explorar. Dá para ir a todos os lugares de metrô. Isso não significa que sua conta de transporte sairá barata - usar o metrô em Londres pode sair bem caro. Mas é a melhor opção para chegar nos cantos mais interessantes da cidade, que podem ter uma grande distância, sem se perder. 

Passear nas ruas da metrópole já é um ótimo programa para se fazer sozinho. Você irá se deparar com muitos (muitos mesmo) músicos de rua. A cidade é famosa pelos “buskers”, termo que denomina os artistas de rua. Quem sabe você encontra o próximo Ed Sheeran enquanto anda pelas avenidas inglesas com predinhos de tijolos.

As feiras são outro ótimo passeio para quem vai a Londres. Esqueça a imagem que temos de feiras de frutas, legumes e alguns itens de casa ou artesanato. Lá quinquilharia é a palavra que define as famosas feiras que ocorrem em vários bairros da cidade. Nelas, você encontra itens vintage, de decoração, pôsteres e roupas antigas, além de barracas deliciosas de comida e doces. Confira dicas e um roteiro alternativo em Londres, com passeios ao ar livre e comida de rua. 

Lá por perto, a apenas 30 quilômetros da capital inglesa que podem ser percorridos em 35 minutos numa combinação de trem e ônibus, ficam os estúdios da Warner Bros, transformado em uma espécie de parque temático do universo de Harry Potter. Confira como fazer o passeio.

Aliás, se você é fã de Harry Potter, pode fazer um roteiro pelo Reino Unido, de Londres a Edimburgo, na Escócia, visitando os lugares que têm referências e que inspiraram a saga. Desde o café onde J.K. Rowling escreveu o primeiro livro da série em Edimburgo e lápides de um cemitério onde você pode encontrar nomes como Thomas Riddell, Mcgonagall e Moodie, ao castelo que diz-se ter inspirado a escola de magia de Hogwarts e a plataforma 9 e ¾, na estação Kings Cross em Londres. Confira o mapa do maroto no Reino Unido

Se está viajando sozinho, uma ótima forma de conhecer cidades é ir andando. Mas não precisa preparar um roteiro dos pontos mais importantes por conta. Os walking tours levam os turistas por caminhadas aos lugares mais importantes e históricos e podem trazer um olhar alternativo de cidades superturísticas. São feitos com um guia, que costuma ter ótima didática para explicar a história da cidade de uma forma divertida. E o melhor, é quase de graça. No final você paga o quanto preferir e puder. 

Em algumas cidades há inclusive tours temáticos. Em Londres, por exemplo, você pode fazer um tour guiado meio macabro pelos lugares relacionados às histórias do Jack, o Estripador ou em bairros específicos, como o Soho. Saiba tudo sobre tours guiados em cidades europeias

Paris

Conhecida como a capital mais romântica do mundo, Paris não é um destino comumente considerado por viajantes solo, porém a metrópole francesa guarda muitos encantos para se explorar sozinho. 

Não há nada melhor do que andar pelas ruinhas e becos adoráveis de Montmartre; ficar horas a fio apreciando a seção do seu pintor e estilo preferido no Museu d’Orsay e parar em um restaurante para um lanche da tarde de tartines (ou um crepe de nutella, se você preferir comida de rua). Para completar, assistir a uma apresentação do Balé da Ópera de Paris à noite (e se você tiver até 26 ou mais de 65 anos, pagar uma querela pelos melhores assentos do teatro meia hora antes da apresentação); e entre os passeios, dar de cara com o Rio Sena e suspirar com a beleza do cenários com os predinhos baixos de arquitetura típica que ficam à sua margem.

Paris é repleta de alguns dos melhores museus do mundo, monumentos históricos e arquitetura que conta a história de séculos. Além dessas, há outras atividades culturais, apresentações de dança e música e belos restaurantes. Não falta o que ver por lá. Se você é fã desse tipo de passeio, ir sozinho a Paris é uma das melhores coisas que você pode fazer por si mesmo. Confira algumas dicas para não cometer erros clássicos ao visitar a cidade.

Nova York

A maior metrópole do mundo tem programas para todos os gostos. Cultura, gastronomia e passeios ao ar livre, além das famosas apresentações de musicais e vida noturna agitada, é uma cidade que oferece muito para quem vai viajar sozinho.

Se é fã de rock, por lá é possível seguir os passos de ídolos do rock e do punk e visitar clubs, brechós, lojas que ainda vendem CDs, bares descolados. É possível ir a clubes em que bandas como os Ramones já fizeram show e a uma fábrica de Andy Warhol, onde o Velvet Underground tocava. Veja um roteiro detalhado pela cena rock e punk de Nova York.

Uma das cidades mais badaladas do mundo não é das mais baratas de se hospedar e comer. Mas há alguns macetes que você pode fazer para economizar quando for a Nova York. Veja nesta reportagem.

Uma das melhores coisas de viajar sozinho é ter liberdade para fazer o próprio planejamento (ou deixar de fazê-lo e apenas aproveitar os lugares durante o tempo que quiser). Essa é uma das dicas que cabem para essas situações. 

O melhor jeito de economizar em hospedagem, de acordo com as dicas da blogueira do Viagem Amanda Noventa, é reservar o hotel, hostel ou pousada no mesmo dia. Isso porque quando os hotéis não ficam com todos os seus quartos cheios, fazem promoções de última hora (aquela história de “melhor ganhar menos do que não ganhar nada”). É claro que não dá para fazer isso em qualquer ocasião, mas se você estiver viajando fora de temporada e tiver uma viagem flexível, é uma boa opção. Confira as dicas de como economizar na hospedagem.

Lisboa

A cidade tem diversos passeios históricos, ótima gastronomia e bares e é barata (e fácil de se virar). Bares com lindas vistas, novos museus e belas ruas para explorar são alguns dos programas para aproveitar a cidade. Confira também todas as dicas de como se locomover por lá e onde se hospedar em Lisboa.

Se você estiver só de passagem pela cidade, também pode fazer um roteiro reduzido apenas com os principais e melhores lugares para se conhecer. Em poucos dias é possível conhecer os principais pontos da cidade e alguns dos programas mais típicos da cidade. 

Já se você gosta de ter mais liberdade na sua viagem, uma forma inusitada (e com muitas vantagens) de viajar por Portugal é a bordo de um motorhome alugado. Parece coisa de doido, mas não é não. O Viagem indica tudo o que você precisa saber para fazer a viagem, que te dá liberdade para ir e dormir quando e em que cidade quiser.

Chapada dos veadeiros

Se você procura uma viagem longe da agitação de grandes cidades e com programas na natureza, o destino é ideal. Sempre há vagas para entrar com grupos nos passeios por lá. Além de tudo, é fácil chegar lá, o local fica a 230 quilômetros do aeroporto de Brasília. Confira algumas dicas de passeios por trilhas e cachoeiras por lá.

Jericoacoara

Também um ótimo destino natural para explorar sozinho, Jericoacoara tem praias afastadas e calmas para quem quer momentos de contemplação. A cidade tem vida noturna animada, com programação de happy hour com música e dança. Confira o que aproveitar por lá quando for sozinho. A cidade também ficou mais acessível recentemente, com um aeroporto inaugurado na cidade vizinha, de Cruz, em 2018.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.