Parques de diversão de Orlando divertem tanto crianças quanto adultos

Os outlets da cidade também atraem milhares de brasileiros

Renata Gallo, Especial para O Estado

29 Outubro 2014 | 20h00

Ir a Orlando é reunir um punhado de informações. Tem dica do amigo, da cunhada, da prima, enfim, dos milhares de brasileiros que vão à cidade. Segundo o Departamento de Comércio norte-americano, em 2013 os Estados Unidos receberam cerca de 2 milhões de brasileiros - 1,2 milhão foi para a Flórida; deles, 768 mil para Orlando.

Há 15 anos a cidade é o destino mais visitado dos Estados Unidos. Culpa do clima, favorável até no inverno, da oferta de outlets e, claro, da concentração dos parques mais incríveis do planeta. Mas é bom não estressar. Saiba que não dá para fazer compras e ver todas as atrações dos mais de dez parques, gigantes, em uma semana, nem em dez dias. Priorizar é a ordem e isso vai depender do interesse de cada turista e especialmente da idade.

O Magic Kingdom, primeiro parque da Disney (disneyworld.disney.go.com/pt) na Flórida, que deu o pontapé inicial à meca da diversão do mundo, é um dos preferidos dos pequenos e adultos saudosistas. É o mundo da fantasia, com castelo da Cinderela, voo com o Dumbo, mergulho na Terra do Nunca. A novidade do ano é a montanha-russa da Branca de Neve e os Sete Anões, que serpenteia por uma mina de diamantes e pedras preciosas.

Os pequenos também adoram o Universal Studios (universalorlando.com). É lá que estão personagens como Shrek, Transformers, Minions e, o preferido da turma abaixo de quatro anos, George, o Curioso, com sua minicidade de chafarizes. O segundo parque do grupo Universal, Islands of Adventure, é o favorito da turma teen, que ama emoção. A montanha-russa do Incrível Hulk dá as boas-vindas. O parque, desde 2010, também virou sinônimo de Harry Potter.

Animais são a inspiração para os parques da SeaWorld (seaworld.com), com brinquedos que agradam dos pequenos aos mais radicais. Antarctica: Empire of the Penguin, atração mais recente do SeaWorld Orlando, traz os pinguins num ambiente que reproduz seu hábitat.

Por Orlando ser uma cidade ampla, o ideal é alugar um carro (com GPS). Alguns viajantes adotam a estratégia de dividir a hospedagem: um hotel na Disney, para usar o transporte gratuito, e um fora, com carro locado para os dias de compra. Outra opção é alugar uma casa. A Temporada em Orlando (temporadaemorlando.com.br), com 70 casas no portfólio, é praticamente um negócio nacional. Muitas casas de brasileiros locadas para brasileiros.

Nos parques do Brasil, adrenalina e fantasia

Após entrar na cabine, uma contagem regressiva anuncia a abertura da cápsula. Começa assim, a 25 metros de altura, o mais novo e emocionante toboágua do Beach Park, parque aquático que fica a 15 quilômetros de Fortaleza. O nome da atração não podia ser melhor, Arrepius! Eleito esse ano pelo site de viagens TripAdvisor o segundo melhor parque aquático do mundo, o complexo Beach Park Resort (beachpark.com.br) é uma ótima opção para aliar a brisa do Nordeste com diversão para a família.

Em São Paulo também tem novidade. Com 1.600 metros quadrados de área, o Vortex é o maior toboágua da América Latina. A atração, de 24 metros de altura, foi aberta em outubro no Wet’n Wild (wetnwild.com.br), parque aquático em Itupeva, interior paulista.

O Beto Carrero World (betocarrero.com.br) - em Penha, a cerca de 100 quilômetros de Florianópolis e 37 quilômetros de Balneário Camboriú - voltou neste mês a fazer sua Parada Mágica, interrompida em 2008, ano da morte do fundador do parque. Às 17 horas, o desfile reúne 22 cavalos adestrados, a turma do Betinho (ícone do parque), Shrek e os animais de Madagascar.

Mais conteúdo sobre:
Viagem Orlando férias

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.