Passeios épicos pelo continente de Westeros

 

Rodolfo Almeida, O Estado de S. Paulo

25 Agosto 2014 | 16h59

Antes de 2011, quem visitasse a cidade murada de Dubrovnik, no sul da Croácia, talvez apenas se impressionasse com seus encantos naturais e sua beleza urbanística. Paraíso costeiro banhado pelo Mar Adriático, a cidade foi considerada patrimônio histórico da Unesco em 1979 pela preservação de suas construções medievais e continua a ser um dos destinos turísticos mais procurados do Mediterrâneo no verão. Foi depois de 2011, com o início da série de televisão norte-americana Game of Thrones, da HBO, que o ar de fantasia da “pérola do Adriático” passou a atender por outro nome: King’s Landing.

Para os pouco familiarizados, a série de ficção medieval que se tornou sucesso internacional de público e crítica narra as intrigas e combates entre diversos clãs familiares pela posse do Trono de Ferro e da autoridade sobre os Sete Reinos do continente de Westeros. Um símbolo de poder cravejado de milhares de espadas de inimigos derrotados, o trono encontra-se no alto da Fortaleza Vermelha, um enorme castelo à beira-mar que serve de lar à família real e é epicentro das reviravoltas políticas da história.

Em Dubrovnik, a fortaleza na verdade se chama Forte Lovrijenac, um palácio de pedra construído sobre um penhasco de 37 metros de altura no ano de 1018 – e que, ainda que não tenha sido palco de tramoias vingativas ou lar de um rei tirano, teve grande importância na defesa da costa oeste da cidade durante o século 11. A menos de um quilômetro dali se encontra também a Torre de Minceta, uma antiga construção militar no ponto mais alto das muralhas de Dubrovnik, também conhecida como Casa dos Imortais, aonde Khaleesi (Emilia Clarke) vai ao resgate de seus dragões, na cidade de Qarth.

É difícil medir quantos turistas, de fato, escolheram Dubrovnik como destino turístico com a intenção de conhecer a fantasia de Game of Thrones pessoalmente. Mas, de qualquer maneira, a cidade viu uma escalada no número de viagens nos últimos anos: entre 2010 (antes do início da série) e ano passado, o número de desembarques de turistas na cidade saltou de 522 mil para 768 mil por ano. O setor hoteleiro também não ficou muito atrás, com o número de estadias tendo um aumento de 2,1 milhões para 2,8 milhões por ano no mesmo período.

Diante disso, a própria secretaria de turismo de Dubrovnik abriu os braços para receber os fãs da série, com a distribuição de mapas de King’s Landing que apontam como chegar às principais locações de filmagem, e o incentivo às agências de viagem que queiram planejar roteiros temáticos.

A CI (ci.com.br) criou um roteiro pelos locais de filmagem da série no balneário croata. O pacote de nove noites custa desde A 979 por pessoa, sem aéreo, em quarto triplo. A agência norte-americana Viator (viator.com) também tem vários pacotes para fãs em Dubrovnik, desde o mais básico, um passeio a pé de três horas seguindo os passos de Arya Stark (Maisie Williams) pelas ruas de King’s Landing, até outros mais completos. Como uma estadia de três noites na capital dos Sete Reinos – com direito a uma viagem ao arboreto de Trsteno, o exuberante jardim da Fortaleza Vermelha.

Os pacotes têm acompanhamento de um guia especializado no universo da série (fluente em Dothraki e Valyrian, os idiomas correntes na ficção), que dá informações de bastidores e aponta locais onde batalhas ocorreram. Em geral, custam de US$ 60 a US$ 370, mas as locações podem ser visitadas gratuitamente, sem depender de agências.

Outros reinos. As viagens, porém, vão além da Croácia. Com locações espalhadas por vários continentes, a produção da série rodou cenas em Marrocos – onde se passa o arco da história de Daenerys Targaryen (Emilia Clarke) e estão localizadas as cidades de Yunkai e Astapor –, nas planícies gélidas da Islândia (que, naturalmente, corresponde ao lar da Patrulha da Noite e aos perigosos territórios além da muralha), e em Belfast, capital da Irlanda do Norte, a região de campos verdejantes onde se encontra o centro de poder dos Stark e dos Greyjoy: o castelo de Winterfell e as Ilhas de Ferro.

Episódios das quatro temporadas exibidas até agora foram rodados na capital norte-irlandesa e nos arredores. Na esteira do sucesso da série, o órgão oficial de promoção turística do país impulsiona a campanha Explore o Mundo Real de Westeros – veja as 11 opções de roteiros em oesta.do/viawesteros.

Boa parte das filmagens teve lugar na deslumbrante Causeway Coastal Route, que conduz a alguns dos cartões-postais do país, como a Downhill Beach, a Giant’s Causeway – tombada pela Unesco – e as cavernas de Cushendun, onde Melisandre (Carice van Houten), a Sacerdotisa Vermelha, dá à luz.

Ainda entre os locais mais idílicos mostrados na série figuram Murlough Bay e Ballintoy Harbour, a cerca de 60 quilômetros de Belfast, ponto de partida para as Ilhas de Ferro. E, claro, a King’s Road, palco de belas cenas de ação, é na verdade The Dark Hedges, uma estrada cênica emoldurada por árvores centenárias que parecem sufocar o caminho. / COM NYT

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.