Peça um 'bulgogi'. Os cães agradecem

Nome do prato até engana, mas se trata de carne bovina

Filipe Serrano, O Estado de S.Paulo

25 Novembro 2008 | 02h41

Em Seul existem restaurantes de comida ocidental que servem pizzas, massas e hambúrgueres. Mas qualquer aventura gastronômica típica passa bem longe deles, claro. Dito isso, opte pela culinária local, com sua criatividade ímpar para mesclar quase sempre os mesmos ingredientes: arroz, legumes e carnes. Apesar de terem uma aparência estranha para padrões brasileiros, os pratos são saborosos. E saudáveis. Para não errar, escolha o bibimbap, uma das mais famosas receitas coreanas. Chegará à sua mesa um bem-bolado com arroz frito, carne picadinha, vegetais, molho picante e um ovo frito com a gema mole. Aceite como entrada o kimchi (só tenha o bom senso de estar com um copo d?água à mão). Trata-se de uma pilha de folhas de repolho fermentadas e temperadas com alho, gengibre, sal e muita pimenta-vermelha. Aproveite que a água é servida de graça nos restaurantes coreanos e beba bons goles após cada porção de kimchi. Como opções de prato principal, fique com o bulgogi, um picado de carne bovina - sem nenhum tipo de cachorro envolvido, apesar do nome -, e o panjeon, omelete grande recheado de vegetais ou de frutos do mar. Ou os onipresentes noodles. FONDUE SUÍNA Quem se sentir pronto para novas ousadias pode escolher o samgyupsal. A carne de porco cortada em pequenos pedaços deve ser preparada pelos próprios clientes, em uma grelha sobre a mesa, no melhor estilo fondue. Refresque-se com soju, a famosa aguardente coreana. Muito turísticos, os restaurantes de Insadong têm preços assustadores. Os pratos custam o dobro do valor cobrado em áreas como Itaewon, Myeongdong e Gangnam. Só fique atento para não perder o jantar. Após as 22 horas, grande parte dos restaurantes está fechada ou não aceita clientes. Ah, nem se preocupe em deixar gorjetas. Esse hábito não existe na Coréia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.