Daniel Gonzales/Estadão
Daniel Gonzales/Estadão

Pela cidade, Park City preserva ares de Velho Oeste

Centro ainda preserva saloons - sim, como os de antigamente - e bares inusitados, com ossos de cabeças e cifres de animais pendurados

Daniel Gonzales, O Estado de S. Paulo

24 Janeiro 2017 | 04h30

PARK CITY - Antes ou depois de deslizar pelas montanhas, caminhar pelas ruas da pequena Park City é uma boa maneira de entrar no clima da cidade. Comece indo de ponta a ponta da Main Street, a rua principal, que reúne os principais bares, restaurantes e saloons da cidade em seus dois quilômetros de extensão. 

Saloons? Pois é, embora a corrida do ouro tenha ficado para trás há muitos anos, a cidade ainda parece respirar o mesmo ar dos tempos do Velho Oeste norte-americano. Repare nas placas instaladas em casas e edifícios: elas costumam contar as antigas atribuições do lugar – como o escritório do xerife, por exemplo. 

Durante o dia, aproveite para comprar nas lojinhas de antiguidades, bugigangas e galerias de arte. Prove ainda as maçãs no palito típicas de Utah, descascadas e com diversos tipos de cobertura: chocolate, castanhas, amendoim, caramelo, coco... Uma delícia vendida em várias lojinhas ao longo da rua. 

Com sorte e um pouco de conversa na porta, você consegue entrar e até mesmo subir ao palco do Egyptian, teatro onde ocorrem as principais premiações do Sundance Festival. E fique atento: num cantinho escondido da rua há um painel pintado pelo mundialmente famoso (e anônimo) artista de rua, ativista, diretor de cinema britânico Banksy, cujos grafites enfeitam várias cidades do mundo.

VEJA TAMBÉM: Cidades onde o grafite se tornou atração turística

À noite. Quando o sol se vai é hora de encontrar um lugar para se aquecer. O divertido No Name Saloon parece realmente parado no tempo, com seu balcão comprido, piso de madeira e cadeiras e mesas simples espalhadas pelo ambiente. Entre ossos de cabeças e chifres de animais pendurados (além de velhos esquis e artigos inusitados, como vasos sanitários antigos), você vai encontrar por lá coquetéis e o famoso hambúrguer de carne de búfalo (a partir de US$ 14,50), que atrai legiões de admiradores. 

Se o seu negócio é beber para espantar o frio, outro dos famosos saloons de Park City que valem a visita é o High West Destillery, que tem a fama de ter os melhores uísques e cervejas artesanais da região. 

Apesar do frio intenso, dá para ficar na área externa, junto dos aquecedores, jogando conversa fora e admirando o anoitecer. O edifício é de 1870, com a fachada de madeira e direito à porta dupla na entrada. Lá também dá para adquirir passeios até as famosas destilarias da região, apreciar uma minidestilaria (o que pode ser feito até da rua, por meio de um vidro), além de levar as bebidas para casa, diretamente da lojinha.

Com atmosfera mais clássica, o Butcher’s Chop House tem como lema “elegância sem arrogância” e serve um menu especializado em carnes. Escolha o tipo, os acompanhamentos e se farte por a partir de US$ 34.

MAIS MÚSICA

Até dia 29, o Sundance Film Festival movimenta Park City com exibição de filmes, encontros com cineastas e apresentações musicais. Os ingressos custam de US$ 20 a US$ 25. Saiba mais em sundance.org.

Mais conteúdo sobre:
UtahViagemEsquiSnowboard

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.