Pela trilha branca, em busca da vista do Lago Tahoe

Antes de partir para a segunda aventura gelada da temporada em South Lake Tahoe, um americaníssimo café da manhã me aguardava no Red Hut Cafe (redhutcafe.com), rede local de restaurantes que tem, entre os destaques do cardápio, a omelete completamente fora de escala. Leva quatro ovos, mais o recheio a escolher entre dez opções e, sim, é individual. Sem possibilidade de meia receita - e ainda acompanhada de hash browns, torradas e bacon, o que torna impossível comer mais de um terço do conteúdo interminável do prato.

O Estado de S.Paulo

21 Outubro 2014 | 02h06

O Lago Tahoe é um lugar único porque não tem rio a alimentá-lo. É uma cratera com até 500 metros de profundidade, e toda sua carga vem de degelo da neve nas montanhas ao redor, o que torna a água puríssima. É possível circundar todo o lago pela trilha Lake Tahoe Rim, de 265 quilômetros.

As informações são passadas pelo guia da Tahoe Adventure Company (tahoeadventurecompany.com; US$ 70 por pessoa) durante a caminhada montanha acima, em uma sessão de snowshoeing, um passeio pela neve com raquetes presas às botas - que precisam ter cadarços para fixar o acessório.

Dura menos de uma hora a subida de cerca de 3 quilômetros, até a altitude de 2.500 metros, onde a vista do lago é desimpedida e chega a emocionar. A camada de neve não está tão espessa, mas, ainda assim, dá para fazer um boneco. Antes de começar a descida, o guia chama para o lanche - felizmente, depois de um café da manhã descomunal, frutas e cenouras baby. / M.N.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.