Divulgação
Divulgação

Pequena e inesquecível

Valorização dos costumes regionais compensa a falta de dinheiro

O Estado de S. Paulo

13 Maio 2009 | 18h31

O gigantismo das celebrações da Paraíba e de Pernambuco não existe no São João do Piauí. Mas menos holofotes e programação resumida não reduzem o espírito junino de Teresina. A única capital nordestina longe do mar resgata tradições populares e reúne artistas de cidades e Estados vizinhos durante sua comemoração, que vai de 17 a 29 de junho.

 

O principal expoente dessa festa multicultural é o Encontro Nacional de Folguedos do Piauí, promovido pela Prefeitura. Bailarinos, músicos, quadrilheiros, grupos de forró, cangaceiros e vaqueiros são os tipos mais comuns entre os quase 3 mil artistas que participam dessa espécie de simpósio junino, representando mais de dez Estados. Muitos vêm de longe e precisam bancar a viagem até Teresina. Por isso, a programação é definida poucos dias antes do evento.

 

Uma das atrações mais queridas do público, ao menos, já está garantida faz tempo. O Coral de Vaqueiros de União, cidade do sertão piauiense, se apresenta na abertura do festival, dia 19, às 19 horas. Já o grupo de xaxado Pisada do Sertão, da Paraíba, vai mostrar seus ritmos folclóricos no dia 23.

 

Veja também:

linkNinguém faz festa junina como eles

linkA dieta vai ter de ficar para julho

linkVárias culturas em um só lugar

linkMaceió sonha ser a capital junina

linkDia do santo é feriado em Aracaju

linkEstilos variados no encontro de quadrilhas

linkSossego e clima de interior a poucos quilômetros de Natal

linkA cidade que venceu Lampião

linkO grande clássico de junho

linkRetorno às raízes nordestinas é prioridade em Caruaru

linkQuentão, forró e alta tecnologia

linkAgito sem axé ou trio elétrico

linkGuerra de espadas nas ruas e arrasta-pé no palco principal

 

Os organizadores estimam, em média, 25 apresentações por dia, divididas em três palcos montados no Parque Potycabana, umas das principais áreas de lazer da cidade. Quem quiser aproveitar melhor o agito deve aparecer no início da noite e dançar até o meio da madrugada.

 

Apesar de pequeno, se comparado às festividades dos vizinhos, o encontro junino do Piauí é bastante tradicional. O primeiro, com apenas três dias de festa, ocorreu em 1974. Agora, em sua 33ª edição, aproximadamente 270 mil pessoas devem passar pelo Potycabana. Uma estimativa modesta,

considerando os quase 800 mil moradores de Teresina. "Quem vem de fora se encanta com a festa, que precisa ser vista com os próprios olhos. Uma fotografia não adianta", diz Chagas Vale, diretor da Fundação Cultural do Piauí, entidade responsável pelo São João.

 

Palestras e oficinas sobre culturas regionais também vão fazer parte do encontro no Potycabana, decorado com mais de 45 mil metros de bandeirolas. São alternativas gratuitas aos que preferem o sossego de um seminário ou não têm mais energia para o forró. Entre um intervalo e outro, aproveite para se abastecer em uma das 160 barracas de comidas típicas. Por ano, mais de 20 toneladas de alimentos são consumidas.

 

CIDADE JUNINA

 

A gastronomia local é também um dos destaques de outro evento junino em Teresina, que ocorre paralelamente ao encontro de folguedos. No Cidade Junina, idealizado pela TV Clube, não vai faltar, por exemplo, o conhecido prato Maria Isabel, feito com arroz e carne de sol. Para refrescar, nada melhor do que um gole de Cajuína, espécie de refrigerante feito a partir do suco de caju.

 

Em sua 5ª edição, o Cidade Junina, entre os dias 17 e 21 de junho, também terá estandes dedicados ao rico artesanato regional, com muitas peças produzidas a partir da palha de buriti e da carnaúba.

 

O evento, com entrada gratuita, será em um espaço de cerca de 40 mil metros quadrados, construído ao lado do Parque Potycabana. O local terá, por exemplo, uma arena preparada especialmente para o 15º Festival Clube de Quadrilhas, que no ano passado contou com mais de 40 grupos inscritos. A cada noite, duas quadrilhas vencedoras se classificam para a final, que ocorre no dia 21.

Informações: www.fundac.pi.gov.br e www.portaldaclube.com

Mais conteúdo sobre:
Piuaí nordeste viagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.