Percorra os contornos abstratos das obras de Joan Miró

Painéis, esculturas e mosaicos do artista catalão deram origem a uma rota turística pelas ruas de Barcelona

11 Dezembro 2010 | 10h00

 

O colorido abstrato de Joan Miró (1893-1983) ganha destaque em Barcelona todo dezembro, mês de aniversário de sua morte. E não poderia ser de outra maneira, nem em outro lugar. O artista nasceu e viveu na capital catalã e lá deixou um legado artístico incomparável.

 

As formas tão características de suas obras estão expostas na Fundació Miró, no alto do Parque Montjuïc. Mas também nas ruas. Miró queria dar as boas-vindas a todos os visitantes de sua cidade natal. Para isso, deixou três trabalhos - e se criou uma rota turística.

 

Quem desembarca no Aeroporto El Prat se depara com um gigante painel de cerâmica assinado pelo artista. Com 9 metros de largura e 5 de altura, a obra foi feita em 1970, com a colaboração do ceramista Josep Llorenç Artigas, e decora a fachada do Terminal B.

 

Já na famosíssima Rambla, perto da casa onde nasceu, Miró realizou o sonho de exibir uma de suas obras. No chão. Em 1976, ele incrustou no pavimento da avenida o mosaico circular Pla de l’Os, para que todos os pedestres pisassem mesmo. A prefeitura restaurou o trabalho em 2006, devolvendo toda a cor.

A última parada dessa rota é o Parc Joan Miró, perto da Plaza Espanya, onde impera a monumental escultura Dona i ocell (ou mulher e pássaro), com seus 22 metros de altura, à beira de um canal artificial de água. Ela foi colocada ali poucos meses antes da morte de Miró.

 

Veja também:

linkRoteiro inspirado em quadrinhos

linkColorida e temperada

linkUm dia entre as pirâmides

link‘Recuerdos’ e luxos para levar para casa

linkHotéis cheios de mimos em Los Cabos

linkResorts em Pernambuco: escolha o seu

blog Siga o blog do Viagem

Mais conteúdo sobre:
viagemJoan MiróBarcelona

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.