Praia na Europa, em julho

Vamos para a Europa em julho e gostaríamos de incluir 4 ou 5 noites em alguma praia. Somos um casal jovem e queríamos uma praia diferente, fugindo das mais badaladas (Isabela, São Paulo).

Ricardo Freire, O Estado de S.Paulo

21 Abril 2015 | 02h04

Vai-se à praia na Europa entre junho e setembro. Os meses mais interessantes são junho e setembro; agosto é o pior, porque coincide com as férias da maioria dos europeus. Mas julho não chega a ser insuportavelmente cheio, mesmo em praias badaladas. Caso estejam no seu caminho, eu não descartaria uma dessas praias mais óbvias. As casinhas brancas escavadas no alto da pedra, as igrejas de cúpula celeste e o azul profundo do mar fazem de Santorini, na Grécia, o destino mais fotogênico do verão europeu. St.-Tropez (e sua praia mais próxima, Pampelonne, na vizinha Ramatuelle) tem um charme sexy-sem-ser-vulgar impossível de reproduzir em outras coordenadas. E que outro balneário do continente oferece um tesouro como a cidade veneziana murada de Dubrovnik, na Croácia?

Praias deslumbrantes e menos famosas, porém, não faltam. Deixo quatro sugestões.

Algarve. A pouco mais de 250 km de Lisboa (e à mesma distância de Sevilha), a ponta sul de Portugal esconde prainhas irresistíveis, protegidas por falésias e decoradas com monumentos naturais. A maioria dessas prainhas encontra-se nas proximidades de Lagos e de Portimão: ponha no GPS as praias do Camilo e de Dona Ana (pertinho de Lagos), do Carvalho, da Marinha e de Albandeira (junto a Portimão), e suas fotos vão ocasionar perguntas tipo "como é que o Sancho foi parar em Canoa Quebrada?".

Formentera. A menos conhecida das Ilhas Baleares faz questão de ser o antídoto de Ibiza: sossegada e discreta. Isso deixa os chiringuitos (clubes de praia) da Platja Illetes e da Platja Migjorn ainda mais charmosos. É um lugar ideal para descansar de férias agitadas curtindo praias perfeitas. Voe a Ibiza e siga de barco.

Sardenha. Pede-se aos visitantes da ilha que não espalhem que encontraram as praias mais bonitas da Itália. Hospedando-se em Stintino (a 55 km do aeroporto de Alghero), você estará pertinho de uma das mais perfeitinhas: La Pelusa.

Comino. A meio caminho entre as ilhas de Malta e Gozo, esta ilhota tem as águas mais cristalinas do Mediterrâneo. Vale um ou dois bate-voltas durante uma temporada em Malta (que, por sua vez, também tem praias muito bonitas, como Peter's Pool, uma piscina natural entalhada numa fenda). Voe de qualquer capital europeia ou de Catânia, na Sicília.

Mais conteúdo sobre:
O Estado de S. Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.