Prefere adiar ou desistir? Veja quais são seus direitos

Nunca é demais lembrar: mesmo com pacote comprado e quitado, nada pode obrigar você a viajar a uma área afetada por desastres naturais ou ecológicos, como é o caso do vazamento de petróleo no Golfo do México.

O Estado de S.Paulo

22 Junho 2010 | 02h20

Mesmo que a mancha não tenha chegado às praias da Flórida (e não há nenhuma certeza de que chegará), há meios de desistir ou adiar a viagem, sem prejuízo.

É o que diz o Procon-SP, com base no Código de Defesa do Consumidor.

"A dimensão do desastre ecológico dá margem à negociação entre consumidor e operadora mesmo que a viagem esteja marcada para uma área costeira onde a mancha não chegou", diz Robson Campos, diretor de Atendimento do órgão.

Ele recomenda que as operadoras encontrem alternativas para oferecer aos viajantes antes de serem procuradas. Stella Barros, Nascimento e Flot, três das maiores empresas que vendem pacotes para a Flórida, afirmam que não receberam nenhum pedido de cancelamento ou adiamento de viagem - mas estão abertas à análise caso a caso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.