Puccini para todos na concha acústica do Central Park

O sangue italiano está presente em Nova York há mais de um século, quando chegaram os primeiros imigrantes. E no verão que se aproxima no Hemisfério Norte, o clima mediterrâneo retornará de maneira intensa a um dos maiores símbolos da Big Apple: o Central Park.

O Estado de S.Paulo

22 Maio 2012 | 03h10

Isso porque duas das principais óperas do compositor italiano Giacomo Puccini serão encenadas no New York Grand Opera deste ano. Idealizado pelo famoso maestro Vincent La Selva, que produz ações para levar óperas a todo tipo de público, independentemente de seu poder aquisitivo, o festival é realizado há 39 verões e ocupa o palco da Bandshell, espécie de concha acústica na parte sul do parque, perto da rua 72. Ao ar livre e, o melhor, de graça.

Na agenda. Em 27 de junho a ópera Tosca será interpretada às 19h30 com cadeiras espalhadas diante do palco. Dividida em três atos, é uma das mais célebres já escritas e conta a história de uma cantora lírica, Tosca, amante de Mário Cavaradossi, um pintor ligado a atividades revolucionárias que está preso por não denunciar o amigo. Sob um pano de fundo político é levada à cena uma trama que mescla idealismo, amor, traição e morte.

Madame Butterfly, outra obra-prima de Puccini, está marcada para 18 de julho, também às 19h30. O público poderá apreciar uma grande encenação da clássica trama em que um tenente da marinha americana se apaixona por uma gueixa durante uma expedição ao Japão, executada em 1870.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.