Quatro cidades com pedaladas garantidas

São Paulo investiu no projeto da ciclofaixa de lazer aos domingos. A rota de 5 quilômetros, na zona sul, é um começo. Mas a cidade tem um longo caminho para chegar perto de algumas campeãs de uso de bike

O Estado de S.Paulo

08 Setembro 2009 | 02h42

.

Amsterdã

Amsterdã é sinônimo de bicicleta bem antes de o restante da Europa começar a pedalar. Afinal, as ruas estreitas do centro, cortadas por canais, nunca foram lá muito apropriadas para carros. Hoje, 40% dos deslocamentos na cidade são feitos de bike - quase todos os moradores têm a sua. Há 400 quilômetros de ciclovias e as autoridades prometem muito mais.

Copenhague

Parece incrível, mas um terço dos moradores de Copenhague diz usar a magrela diariamente. Para os turistas, a boa notícia: não é preciso pagar para usar o sistema público de bikes no centro. Basta colocar uma moedinha no totem. Quando devolver a bicicleta, você pega o dinheiro de volta. http://www.bycyklen.dk/.

Paris

São quase 400 quilômetros de ciclovias, além de um bem-sucedido serviço público de aluguel de bikes, o Vélib. Paris se tornou irresistível para os ciclistas. A primeira meia hora é gratuita. Pela segunda, você paga 1, debitado no cartão. Vélib: http://www.velib.paris.fr/.

Portland

Basta falar em Estados Unidos e bicicleta para muitos lembrarem de São Francisco. Mas Portland, no Oregon, está sempre no topo da lista das cidades americanas preferidas pelos bikers. São quase 500 quilômetros de vias para ciclistas, além de pontes adaptadas para receber as magrelas.

Mais conteúdo sobre:
Viagem & Aventura bicicleta

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.