Quatro palcos latinos em plena forma

Rio, Buenos Aires e Lima já exibem seus belos teatros; ainda neste mês, será reaberto o mexicano Palácio de Bellas Artes

07 Novembro 2010 | 10h00

Depois de anos de cuidadosa restauração e gastos consideráveis, quatro importantes teatros da América Latina voltaram ao roteiro cultural de seus países - e também ao dos turistas, claro. A inclusão mais recente foi a do Teatro Municipal de Lima, no Peru. Fechado há 12 anos, o espaço reabriu as portas em 11 de outubro, com toda a pompa e circunstância.

 

 

O último a ser reinaugurado será o Palácio de Bellas Artes, na Cidade do México, em 19 de novembro. O Theatro Municipal do Rio abriu as portas em maio, mesmo mês em que foi entregue o Colón, em Buenos Aires.

 

Teatro Municipal de Lima

 

Um incêndio em 2 de agosto de 1998, provocado por um curto-circuito, fez o principal palco peruano amargar um silêncio de 12 anos. Foram necessários US$ 20 milhões e dois anos de trabalhos minuciosos para devolver ao prédio dos anos 1920 suas características originais. As obras também aumentaram a capacidade de 800 para 1.200 lugares.

 

 

 

Palácio de Bellas Artes

 

Depois de três anos com as cortinas fechadas, o principal teatro do México prepara uma festa de gala para sua reabertura. Sua entrega está inserida nas comemorações do centenário da Revolução Mexicana. As obras no prédio de 1934, que custaram US$ 55 milhões, dotaram o espaço de novas salas e tecnologia de ponta. O declive dos cenários foi eliminado e o sistema mecânico de piso, modernizado - o que reduziu a capacidade de 1.700 para 1.496 lugares. A reforma da fachada externa está prevista para 2011.

 

Theatro Municipal do Rio

 

Reaberto em maio, depois de um ano e meio fechado, o prédio de 101 anos voltou a brilhar, literalmente. No restauro de R$ 70 milhões, o espaço ganhou 219 mil folhas de ouro de 23 quilates e 57 toneladas de cobre. Luminárias e murais foram recuperados, as estruturas elétrica e hidráulica estão novas em folha, as cadeiras exibem estofado perfeito e o carpete deu lugar à madeira. Como o prédio ainda passa por obras, as visitas guiadas continuam suspensas e não há previsão de que sejam retomadas este ano.

 

 

 

 

 

Teatro Colón

 

Após três anos de obras, a maior sala de ópera da América Latina foi reaberta em Buenos Aires. O restauro do edifício de 1908, construído nos moldes do teatro La Scala de Milão, custou à Argentina US$ 100 milhões. Entre as melhorias estão o reparo de fachada, pisos e lustres. As visitas guiadas ainda não recomeçaram.

 

 

Veja também:

link Turista profissional: cartões e passes que valem a pena

link 'Tiririca’s class'

link Segunda Descoberta

link Espetáculo das baleias em alto-mar

link Na dúvida, percorra todas as praias. E dedique-se a eleger sua favorita

 blog Leia o blog do Viagem

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.