Quer ser fã ou rock star? Neles, você pode escolher

O interativo museu Music Experience tem estúdio de gravação. No Hall of Fame, variedade em sete andares de acervo

Viagem,

06 Novembro 2010 | 10h00

 

 

 

A energia que um grande show de rock proporciona não é, necessariamente, sensação restrita às arenas musicais. Em museus como o British Music Experience, de Londres, e o Rock and Roll Hall of Fame, de Cleveland, nos Estados Unidos, a experiência de estar em um desses concertos (ou de se sentir na pele de um astro) é garantida.

 

No britânico - localizado no famoso The O2, onde Michael Jackson faria sua última turnê -, o visitante encontra equipamentos de alta tecnologia para viajar pela história do rock. Há espaço para dançar, estúdio com instrumentos e sala que transmite, em telões, shows clássicos de bandas como Led Zeppelin e Oasis. Outros itens que chamam a atenção são as roupas de artistas como John Lennon, David Bowie e Amy Winehouse.

 

A diversão não fica só no museu. O tíquete de entrada, que tem um sensor, é capaz de armazenar os momentos e dados mais interessantes da visita, que podem ser revistos em casa, pela internet.

Menos interativo, mas nem por isso menos interessante, o Rock and Roll Hall of Fame, às margens do Lago Erie, tem oito exposições permanentes e promove mostras temporárias. Até janeiro ficam em cartaz fotografias de Elvis Presley.

 

No acervo destaca-se a interessante Rave on: Rock and Roll Early Years, que homenageia os criadores do gênero, como Little Richard, Chuck Berry, Fats Domino e outros ícones. Peças de roupas e letras de músicas manuscritas compõem a seção.

 

A seguir, veja motivos para incluir os museus no seu próximo itinerário.

 

 

 

 

 

Veja também:

link Turista profissional: cartões e passes que valem a pena

link 'Tiririca’s class'

link Segunda Descoberta

link Espetáculo das baleias em alto-mar

link Na dúvida, percorra todas as praias. E dedique-se a eleger sua favorita

blog Leia o blog do Viagem

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.