Raridades e itens curiosos à venda

Depois de encher as sacolas nas Galerías Pacífico e na Falabella, conheça lojas de artigos históricos e inusitados

Ariel Palacios, O Estado de S.Paulo

13 Janeiro 2009 | 03h12

Não que você deixará de conferir uma a uma as vitrines cada vez mais caras das Galerías Pacífico. Ou se maravilhar com a diversidade de livros da Grand Splendid El Ateneu - e também com sua arquitetura de teatro antigo. Ou ainda ceder à tentação dos panfleteiros que oferecem casacos de cuero a preços imperdíveis, especiais para brasileiros (podemos imaginar o quanto, não?).   Veja também: Especial para habitués: segredos de uma Buenos Aires desconhecida O amado e odiado circuito Rodin Cinco dicas gastronômicas para fugir do bife de chorizo Tango com alma nas tradicionais milongas Mas no intervalo entre a Falabella (a rede de lojas de departamento) e a unidade mais próxima da Havanna (cuidado, já existem casos de excesso de peso de bagagem por causa de caixas de alfajor), você pode conferir lojinhas únicas da capital portenha.   Fotos: Alberto Haliasz/AE Que tal um globo terrestre da Fernando Farace? O de 1920 mostra as fronteiras do período entre guerras Na La Mina (Rua Presidente Perón, 4.481), por exemplo, o cliente entra com sua roupa costumeira, mas pode sair vestido de oficial das Forças Armadas russas. Por US$ 73 (R$ 162) é possível ostentar um uniforme completo das tropas soviéticas no Afeganistão. As medalhas oscilam entre US$ 35 e US$ 47 (de R$ 78 a R$ 104). Quer um modelito de luxo made in Argentina? Está disponível um uniforme de gala do início do século 20. O preço: US$ 441 (R$ 978). O toque militar também está presente no bairro de San Telmo, na Jacques B. De Mollay (Rua Defensa, 845, loja 2), especializada em capacetes antigos, sabres e outros itens do gênero. Quem atende é o próprio dono, Diego Peña, que explica pacientemente cada detalhe das peças expostas. Um raríssimo capacete prussiano de 1916, plena 1ª Guerra Mundial, custa US$ 882 (R$ 1.955). Um sabre de um dragão francês, de 1889, US$ 1.058 (R$ 2.345). Eventualmente, a loja vende uniformes de granaderos (a guarda presidencial argentina, que protege a Casa Rosada), a US$ 50 (R$ 111). A Jacques B. De Mollay fica a poucos quarteirões da Praça Dorrego, onde todo fim de semana é realizado o mercado das pulgas de San Telmo, com tendas que vendem antiguidades.   Relíquias militares: capacete prussiano de 1916 ou uniforme de granadero? A Jacques de Mollay tem A meia quadra dali, no Pasaje (Beco) Giuffra, está a La Fundamental, uma chapelaria artesanal de alta qualidade. Ali você encontra réplicas de modelos de chapéus antigos, além de seus originais, do começo do século 20. No verão, os mais procurados são os panamás, clássicos para enfrentar dias de sol escaldante . Os preços oscilam entre US$ 33 e US$ 100 (R$ 73 e R$ 222). Os chapéus de tango também têm vez e custam cerca de US$ 35 (R$ 78). As encomendas podem ser feitas com uma semana de prazo. Também na vizinhança, a Fernando Farace (Rua Defensa, 1.170, loja 12) reúne extensa coleção de globos terrestres das mais variadas épocas, além de miniaturas de móveis. Um globo de 1920, que exibe as fronteiras do mundo durante o período entre a 1ª e a 2ª Guerra Mundiais, custa US$ 300 (R$ 665). Outra peça, francesa, feita em 1940, sai por US$ 400 (R$ 887). Vilão Melancólico  Outro ponto pitoresco do bairro de San Telmo é a livraria El Rufián Melancólico (O Vilão Melancólico), na Rua Bolívar 857. Digna de um conto de Jorge Luis Borges, a livraria está abarrotada de milhares de revistas e livros antigos. Raridades cobertas de histórica poeira (abstenham-se, alérgicos). Surrealistas e policromáticas esculturas em papel machê agem como vigias das estantes. O Vilão Melancólico tem uma seção especial para livros sobre o Peronismo - esse intrincado movimento político -, algo que não se encontra geralmente em outras livrarias. Mais informações: (00--54-11) 400-1857.    Outros tempos Parece uma barbearia do século 19. E realmente é. Só que com o passar dos anos, o salão La Época se tornou também ponto de encontro no bairro de Caballito. A consequência inevitável foi instalar umas mesinhas para um café ali dentro. E passar a promover shows de jazz, tango e música medieval. Quer só arrumar o cabelo? O corte custa US$ 9,50 (R$ 21). Fica na Rua Guayaquil, 877.

Mais conteúdo sobre:
Argentina vitrines

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.