Bessi/Pixabay
Bessi/Pixabay
Imagem Gilberto Amendola
Colunista
Gilberto Amendola
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Recorte o voucher e ganhe 1 abraço

Não há prazo de validade; o prêmio pode ser retirado a qualquer momento depois do fim da quarentena

Gilberto Amendola, O Estado de S.Paulo

30 de março de 2020 | 03h00

Recorte e guarde esse voucher, ele vale um abraço. O prazo de validade não foi especificado. Ou seja, o prêmio pode ser retirado a qualquer momento depois do fim da quarentena.  Existem diversas modalidades de abraço, do mais intenso e apertado ao mais trivial. Pode ser um abraço de urso, um abraço surpresa (por trás), aquele tipo de abraço em que você é içado (levantado pela cintura) ou um carinhoso abraço lateral.

Alguns clientes já me perguntaram se aquele abraço em que alguém coloca a cabeça no peito de outro alguém também está incluído nessa promoção. Sim, esse abraço está coberto pelo voucher. O abraço pelas pernas e que, eventualmente, pode ser confundido com um golpe de jiu-jitsu, pode ser solicitado (desde que as duas partes estejam de acordo e assinem um termo de responsabilidade). A nossa promoção não termina aí. Caso você junte dois vouchers como esse, o prêmio dobra – e o abraço será seguido de um beijo. 

Essa modalidade de recompensa respeita as diferenças regionais. Ou seja, poder ser um beijo paulista; dois beijos cariocas ou três beijos gaúchos. Se o voucher for trocado no Afeganistão, você terá direito aos oito beijos culturais e regulamentares. 

Antes que a nossa caixa de e-mail fique lotada pelos questionamentos, quero deixar claro que o voucher do abraço, que também pode ser trocado por beijos, pode ser aplicado para apertos de mãos (neste caso, basta um voucher).

No caso do participante juntar 3 vouchers, a premiação inclui abraços, beijos (ver regulamento acima) e um convite para jantar. O referido jantar também engloba diversas modalidades. Pode ser um jantar casual entre amigos (e que inclui, totalmente grátis, um abraço fraterno), pode ser um jantar de negócios (e que inclui, totalmente grátis, um aperto de mão para selar acordos) e um jantar romântico (que inclui, totalmente grátis, um beijo em suas diversas modalidades - que podem ir do "somos apenas bons amigos", "não é você, sou eu" ou "eu te amo e vou gritar para todo mundo ouvir").

Com o acréscimo de quarto vouchers (lembrando que, em todos os casos, o prêmio só poderá ser resgatado após o fim da quarentena), será possível organizar uma reunião de amigos. Tal encontro pode se dar na casa de um dos participantes, em um bar ou ao redor de uma churrasqueira.

Esse conjunto de quatro vouchers é válido para alguns excessos próprios de reuniões desse tipo. Portanto, incluímos a possibilidade de “carregar o amigo bêbado no colo”, abraços seguidos de “eu te amo, cara”, “abraços coletivos e suas variações”. Mas atenção: não nos responsabilizamos por rodinhas irritantes de violão. 

Nossa versão premium é o pacote com cinco vouchers. Bom, daí o céu é o limite. Para ter direito aos benefícios, todas as partes envolvidas precisam ser maiores de idade e estarem de acordo (assinando termos de responsabilidade). Ou seja, os cinco vouchers dão direito a voltar a frequentar estádios de futebol, shows de toda e qualquer natureza, filas de banco e cinema.

Com os cinco vouchers o cliente também pode voltar a fazer planos de viagem, conhecer outros países ou simplesmente ir à praia. Além disso, com essa quantidade de vouchers, volta a valer a lei natural de que dois corpos podem, sim, ocupar o mesmo lugar no espaço - independentemente do encaixe definido pela dupla. Aliás, com esse vouchers seria possível até provar que três ou quatro ou cinco corpos também pode ocupar o mesmo espaço.

Assim, amigos, guardem os seus vouchers com carinho. Quando a epidemia passar, quando a raça humana voltar a caminhar sob o sol e as demonstrações físicas de amor e carinho não nos colocarem em risco de vida (e também aos nossos pares), os entregue para a pessoa que você quer mais abraçar, beijar ou sair. Logo, estaremos todos juntos, misturados e apertados outra vez. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.