Refúgio de verão para os mestres Picasso e Miró

Os pintores procuraram os municípios de Horta de Sant Joan e Mont-roig del Camp para recuperar a saúde. E se apaixonaram

Natália Zonta, O Estado de S.Paulo

07 Outubro 2008 | 02h49

Foi em 1911, quando seu pai comprou uma casa no município de Mont-roig del Camp, que Joan Miró (1893-1983) descobriu Tarragona. Neste mesmo ano, o então iniciante nas artes escolheu a região como refúgio para recuperar a saúde: tinha febre tifóide e precisava de descanso. Contrariando as indicações médicas, não deixou de trabalhar e pintou os quadros cheios de detalhes que caracterizaram sua primeira fase. Nos anos que se seguiram, a presença de Miró em Mont-roig se tornou comum, sobretudo durante o verão. O pintor gostava do local e chegou a desenhar inúmeros bonecos para as festas populares que ocorriam na época. Dizem que Miró sempre foi grato à cidade. Segundo pesquisadores, o pintor costumava dizer: "Mont-roig me ha dado una fuerza de árbol" - algo como "Mont-roig me deu uma força de árvore".Boa parte do que Miró produziu por lá foi perdida ou destruída ao longo do tempo. Graças à criação do Centre Miró, em 2004, esboços puderam ser encontrados e algumas obras, reproduzidas (como os bonecões que ele desenhou para as festas populares). No espaço dedicado ao pintor, também há fotos, documentos e outras reproduções de suas obras. CUBISTANa mesma Tarragona, só que em Horta de Sant Joan, outro mestre da pintura deixou sua marca. Pablo Picasso (1881-1973) conheceu a região pelo mesmo motivo que Miró. Precisava se curar de uma escarlatina e aceitou o convite de seu amigo de Escola de Belas Artes de Barcelona, Manuel Pallarés. Na época, os dois não tinham mais que 16 anos.A estada deveria ser breve, mas acabou durando intensos nove meses. Picasso se encantou por Horta de Sant Joan e por seu cenário cortado por montanhas. Dez anos depois, o pintor voltou ao local com outro amigo, Fernande Olivier (1881-1966). Na companhia dele, pintou seus primeiros quadros cubistas.Para guardar tantas lembranças do mestre, em 1992, foi montado o Centre Picasso, no lugar de um antigo hospital municipal. Os três andares do prédio procuram mostrar a relação próxima de Picasso com o município de Horta de Sant Joan e também analisar obras que fazem referência à região.Centre Miró: Antigua Igreja de Mont-roig del Camp; www.centremiro.com. Entrada a 2,50 (R$ 6,73)Centre Picasso: www.centrepicasso.cat, Rua do Hospital, s/n°. Grátis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.