Refúgio de verão para os mestres Picasso e Miró

Os pintores procuraram os municípios de Horta de Sant Joan e Mont-roig del Camp para recuperar a saúde. E se apaixonaram

Natália Zonta, O Estado de S.Paulo

07 Outubro 2008 | 02h49

Foi em 1911, quando seu pai comprou uma casa no município de Mont-roig del Camp, que Joan Miró (1893-1983) descobriu Tarragona. Neste mesmo ano, o então iniciante nas artes escolheu a região como refúgio para recuperar a saúde: tinha febre tifóide e precisava de descanso. Contrariando as indicações médicas, não deixou de trabalhar e pintou os quadros cheios de detalhes que caracterizaram sua primeira fase. Nos anos que se seguiram, a presença de Miró em Mont-roig se tornou comum, sobretudo durante o verão. O pintor gostava do local e chegou a desenhar inúmeros bonecos para as festas populares que ocorriam na época. Dizem que Miró sempre foi grato à cidade. Segundo pesquisadores, o pintor costumava dizer: "Mont-roig me ha dado una fuerza de árbol" - algo como "Mont-roig me deu uma força de árvore". Boa parte do que Miró produziu por lá foi perdida ou destruída ao longo do tempo. Graças à criação do Centre Miró, em 2004, esboços puderam ser encontrados e algumas obras, reproduzidas (como os bonecões que ele desenhou para as festas populares). No espaço dedicado ao pintor, também há fotos, documentos e outras reproduções de suas obras. CUBISTA Na mesma Tarragona, só que em Horta de Sant Joan, outro mestre da pintura deixou sua marca. Pablo Picasso (1881-1973) conheceu a região pelo mesmo motivo que Miró. Precisava se curar de uma escarlatina e aceitou o convite de seu amigo de Escola de Belas Artes de Barcelona, Manuel Pallarés. Na época, os dois não tinham mais que 16 anos. A estada deveria ser breve, mas acabou durando intensos nove meses. Picasso se encantou por Horta de Sant Joan e por seu cenário cortado por montanhas. Dez anos depois, o pintor voltou ao local com outro amigo, Fernande Olivier (1881-1966). Na companhia dele, pintou seus primeiros quadros cubistas. Para guardar tantas lembranças do mestre, em 1992, foi montado o Centre Picasso, no lugar de um antigo hospital municipal. Os três andares do prédio procuram mostrar a relação próxima de Picasso com o município de Horta de Sant Joan e também analisar obras que fazem referência à região. Centre Miró: Antigua Igreja de Mont-roig del Camp; www.centremiro.com. Entrada a 2,50 (R$ 6,73) Centre Picasso: www.centrepicasso.cat, Rua do Hospital, s/n°. Grátis

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.