Regras para viajantes de quatro patas

Gol

FÁBIO VENDRAME, O Estado de S.Paulo

20 Agosto 2013 | 02h14

Aceita somente dois animais com mais de quatro meses de idade por voo - exceto em caso de filhotes da mesma ninhada de pequeno porte. O pet deve ser acondicionado em kennel específico. Caso o peso total (animal + caixa) ultrapasse 30 quilos, o transporte será feito pela Gollog (serviço de cargas da empresa). É cobrada taxa de R$ 90 mais o peso total multiplicado pelo valor correspondente a 1% da tarifa cheia do trecho

TAM

Podem viajar na cabine até três animais de estimação com no máximo 10 quilos cada, incluindo o peso da caixa de transporte. Filhotes com menos de oito meses de vida não embarcam. A reserva deve ser feita 24 horas antes do voo. Cobra taxa de R$ 90, mais a soma do peso do animal e do compartimento multiplicada por 0,5% da tarifa cheia do voo

Avianca

Transporta apenas um animal doméstico na cabine por voo - o passageiro deve consultar a disponibilidade de vaga 48 horas antes. O peso máximo do animal mais a caixa de transporte é de até 5 quilos. O custo do serviço equivale ao peso total multiplicado por 0,5% do valor da tarifa cheia. Exige certificado de vacinação antirrábica e atestado sanitário emitido por veterinário até 30 dias antes da data da viagem

Azul

Permite até três animais de estimação (cães e gatos) na cabine por voo - um por passageiro. Os pets devem ter mais de quatro meses de idade e serem transportados em caixa apropriada. O peso total (animal + contêiner) não pode exceder 5 quilos. A tarifa é fixa: R$ 100 por bicho. A documentação exigida consiste no certificado de vacinação antirrábica e no atestado de saúde do animal, expedido por veterinário, com validade de 10 dias da data de emissão

De carro

Leve seu pet em kennel, numa cadeirinha adequada, ou ate-o a um cinto de segurança especial. O artigo 235 do Código de Trânsito Brasileiro considera infração grave (multa de R$ 127,69) transportar animais nas áreas externas do veículo, como caçambas, ou com parte do corpo para fora da janela. O motorista também não pode levar o pet no banco dianteiro ou entre os braços e as pernas - multa de R$ 85,13 (infração média).   De ônibus

A autorização do transporte de animais domésticos em ônibus fica a critério das empresas, que podem estipular a cobrança de nova passagem. Em geral, são exigidos comprovante de vacinação antirrábica e atestado de saúde do bicho. O pet deve estar devidamente acondicionado em uma caixa de transporte e não pode prejudicar o conforto ou ameaçar a segurança dos demais passageiros

Viagens internacionais   O transporte de animais entre países exige o Certificado Zoossanitário Internacional (CZI), emitido pela autoridade sanitária do país de origem ou de procedência do pet. No Brasil, o CZI é expedido pelo Serviço de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro), órgão vinculado à Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA). Mais informações: agricultura.gov.br

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.