Leon Kuegeler/Reuters
Leon Kuegeler/Reuters

Roteiro Beethoven: conheça os locais mais emblemáticos na vida do músico

Músico nasceu na Alemanha, e viveu maior parte da vida na Áustria. Comemorações pelo 250º ano de seu nascimento seguem até 2021

Igor Giannasi, Especial para o Estado

17 de dezembro de 2020 | 07h00

O conturbado ano de 2020 marca o 250º aniversário de nascimento do compositor alemão Ludwig van Beethoven. Um dos mais executados autores de obras da música clássica, Beethoven foi batizado no dia 17 de dezembro de 1770 – a data exata em que nasceu permanece desconhecida – em Bonn, cidade onde nasceu, localizada no oeste do país e que foi a capital da Alemanha Ocidental durante a Guerra Fria.

Como tudo neste ano, as comemorações tanto na Alemanha quanto na Áustria – ele morou em Viena a maior parte da vida – foram afetadas pela pandemia do novocoronavírus e tiveram sua programação postergada para ao longo de 2021 - confira os eventos programados aqui. O lado positivo para os fãs de música clássica é ter mais tempo para se organizar e aproveitar as homenagens visitando os locais mais importantes na carreira do musicista, responsável por composições que fazem parte do nosso imaginário artístico, como as Quinta e Nona Sinfonias e Für Elise. Isso, claro, quando a pandemia deixar.

Igreja de São Remígio (St. Remigius)

O compositor foi batizado na Igreja de São Remígio em sua cidade natal, Bonn, no dia 17 de dezembro de 1770. Ali, Beethoven teve aulas de órgão e começou a tocar o instrumento nas missas aos dez anos de idade.

Casa de Beethoven (Beethoven Haus)

Desde dezembro de 2019, o museu que funciona na casa onde Beethoven nasceu, em Bonn, abriga uma exposição permanente em homenagem ao compositor. Integram a mostra mais de cem objetos originais que refletem a vida e a obra do compositor, distribuídos em 12 cômodos. Entre as curiosidades exibidas estão a máscara mortuária do alemão e aparelhos de surdez (em formato de cachimbo) feitos especialmente para ele, além do último piano de cauda pertencente ao músico.

Berlim

Enquanto estava em Berlim, em 1796, Beethoven compôs duas sonatas que foram apresentadas à corte de Frederico Guilherme 2º, rei da Prússia. Entre as atividades programadas para homenagear o aniversário do compositor na capital alemã, será realizado o Classic OpenAir, entre os dias 22 e 24 de maio de 2021, na cabana de caça Grunewald, um antigo palácio prussiano. O conjunto de peças incidentais Egmont op.84, assim como outras obras corais e orquestrais, será executado por 50 músicos clássicos do Orpheus Ensemble Berlin e 50 membros do Berlin Symphony Choir. Mais informações aqui

Museu Beethoven em Viena

Beethoven mudou-se para a capital da Áustria em 1792 para dar continuidade aos seus estudos musicais, se tornando aluno do influente compositor Joseph Haydn, e, fora algumas viagens, ficou até a morte. O compositor morou em vários endereços em Viena. Nesta casa, onde se encontra o Museu Beethoven, o alemão compôs sua Sinfonia nº 2, peças de piano e sonatas de violino.

Monumento Beethoven

Também na capital austríaca, uma imponente estátua de bronze faz homenagem ao compositor na Praça Beethoven (Beethovenplatz), no centro histórico da cidade. O monumento foi erguido pelo escultor Caspar von Zumbusch em 1880, 53 anos após a morte do alemão. Mais informações aqui

Cemitério Central de Viena

Beethoven morreu em 26 de março e de 1827. Inicialmente, seu corpo foi enterrado em um antigo cemitério judeu em Währing, um distrito da cidade, que virou um parque nos anos 1920. Em 1888, os restos mortais do compositor foram removidos para o Cemitério Central de Viena, onde também estão sepultados Franz Schubert e Johannes Brahms, entre outros compositores renomados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.