Ana Carolina Sacoman/AE 12/8/2008
Ana Carolina Sacoman/AE 12/8/2008

Roteiro de sonhos em 24 pagamentos

Bancos se juntam para vender pacotes nacionais e para o exterior; juros não estão definidos

O Estado de S.Paulo

05 Maio 2009 | 02h27

A lua de mel no Taiti ou aquela semana de calmaria em Fernando de Noronha acabam de se tornar sonhos mais acessíveis. Os pacotes turísticos com preços até R$ 10 mil podem ser parcelados em até 24 vezes desde a semana passada, graças a um acordo assinado entre a Caixa Econômica Federal e a Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav).

Tanto o banco quanto a Abav têm divulgado que terão prioridade os financiamentos de pacotes turísticos para destinos nacionais. Mas, segundo a Caixa, nada impede que roteiros internacionais sejam comprados com essa linha de crédito. Para ter acesso aos recursos, o consumidor precisa ter renda de até 10 salários mínimos - ou R$ 4.650.

Também não há restrição quanto ao número de pessoas que viajam. O pacote pode ser individual, para o casal ou para a família toda, desde que o valor parcelado não ultrapasse os R$ 10 mil por renda. O que significa que um casal em que ambos trabalhem e tenham como comprovar seus ganhos pode obter parcelamento de até R$ 20 mil.

O financiamento será feito na própria agência de viagens, no momento em que o consumidor for comprar o pacote. Haverá juros - a Caixa garante que serão os mais baixos do mercado para produtos turísticos -, mas as taxas ainda não foram definidas e vão depender da proporção de inadimplência de cada operadora. Ou seja, empresas que levam mais calotes terão de impor juros mais altos.

ACORDO

A linha de crédito está disponível para todas as 3.400 operadoras e agências de viagens associadas à Abav no País. Até sexta-feira, no entanto, apenas CVC e TAM Viagens haviam assinado o protocolo de intenções para aderir ao programa.

Atualmente, a CVC parcela pacotes sem juros em até 10 vezes e com juros, em até 18 vezes, com taxa de 2,69% ao mês, mais o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). Com essa alíquota, o pacote de 9 noites em Papeete e Moorea, no Taiti, que custa R$ 9.729,10, sai por 18 prestações de R$ 680,06 por pessoa. Com juros mais baixos e mais parcelas, o pagamento mensal ficará menor.

Seguindo o mesmo raciocínio, o pacote de sete noites para Fernando de Noronha combinado com Porto de Galinhas ou Recife, a R$ 2.458 por pessoa, terá prestações mais baixas que os atuais R$ 171,81, em 18 vezes.

A TAM Viagens prevê prazo de duas a três semanas para começar a parcelar pacotes em 24 vezes - tempo necessário para treinar os funcionários e adaptar os softwares. Hoje, a operadora financia viagens em até 10 vezes sem juros.

MAIS EM CONTA

Como as taxas de juros do financiamento da Caixa ainda não foram divulgadas, não é possível estimar o valor das prestações dos pacotes turísticos vendidos em 24 vezes. Mas dá para afirmar, por exemplo, que as parcelas do pacote da CVC para Fernando de Noronha (foto, R$ 2.458 à vista) ficarão mais baixas que os atuais R$ 171,81, pagos por quem divide em 18 vezes.

Mais conteúdo sobre:
Viagemfériaspacotes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.