Roteiros ao ar livre para se jogar sem medo

Paraíso de paraquedistas, amantes de pescaria e birdwatchers, o Estado é ponto de partida para conhecer parte da miscelânea cultural da América Latina

Felipe Mortara / BOA VISTA, O Estado de S.Paulo

02 de setembro de 2014 | 02h07

Não é só pelo calor que Roraima te leva para fora, mas porque não faltam opções de atividade ao ar livre. O Estado tem atrações para agradar do mais ambicioso pescador ao mais atirado paraquedista. Sem falar nas dezenas de cachoeiras, nas centenas de espécies de pássaros e, claro, no clássico monte que leva seu nome. Aqui, Roraima por vários ângulos, vegetações e relevos.

Nas alturas

O mais inusitado jeito de ver Boa Vista e o Rio Branco é do alto. E com bastante emoção. Poucos sabem (eu não fazia ideia), mas a capital roraimense fica a 25 quilômetros de um dos melhores centros de paraquedismo do país, a Fazenda Barra do Vento. Com uma ótima aeronave e uma boa área de convivência, com lanchonete e espaço para dobragens e instrução de novatos. Mas o ponto alto é a imensa área de pouso, plana e sem obstáculos por perto. Dito isto, vamos à adrenalina. Com quatro escolas e excelentes instrutores certificados pela Confederação Brasileira de Paraquedismo, este é o lugar perfeito para iniciantes aprenderem o esporte ou apenas descobrirem os prazeres de se jogar de um avião a 12 mil pés (cerca de 4 mil metros) de altura em um salto duplo (R$ 650, com foto e filmagem). São aproximadamente 60 segundos de queda livre e outros cinco ou sete minutos de navegação - e muita contemplação, com o paraquedas aberto até o pouso.

O visual é impressionante, ainda mais no fim de tarde, com o sol se pondo e dourando o Rio Branco, que lá de cima parece um córrego. No horizonte, a imponente Serra Grande e as casinhas de Boa Vista. Paraquedistas certificados pagam R$ 130 por salto. Na Céu do Norte (95-8118-8909) e Roraima Skydive (95-8100-0433).

Nas imensidões

Amantes do arremesso de anzol encontram na região do Baixo Rio Branco um playground perfeito. Pirararas, douradas e filhotes (piraíba) são alguns dos peixes que esperam pelos praticantes de pesca esportiva. Sem contar o tucunaré, considerado um dos símbolos do esporte no Brasil e famoso por proporcionar uma incrível disputa com o pescador. O Água Boa Amazon Lodge (aguaboaamazonlodge.com) é especializado no tema, e tem pacotes sob consulta.

Nas copas

Segundo o Comitê Brasileiro de Registro Ornitológico, existem 1.901 espécies de aves catalogadas no Brasil. Só Roraima possui mais de 750 delas, o que a torna um paraíso para birdwatchers. Em 2008, no Parque Nacional do Viruá, ornitólogos bateram o recorde de avistamento em um único dia: 225 espécies, superando as 192 do registro anterior.

Nas trilhas

Não faltam boas opções de caminhada com ótimas recompensas. Colada em Boa Vista, a Serra Grande é o playground ao ar livre dos boa-vistenses. Cerca de três horas ao norte, o município de Uiramutã abriga o Parque Nacional do Monte Roraima, onde nasce o Rio Uailã, que, descendo entre as serras, forma as cachoeiras de Aron Garen, Andorinha e Caveira. Ali também fica o Monte Caburaí (1.465 metros), o ponto mais ao norte do Brasil. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.