Stefan Keller/Pixabay
Stefan Keller/Pixabay

Roteiros para entrar no clima de Dia das Bruxas

Hotel do filme 'O Iluminado', roteiro de Jack, o Estripador, casa mal-assombrada no Recife, meet & greet com Drácula: uma seleção de lugares para visitar (e se assustar)

Redação, O Estado de S.Paulo

18 de outubro de 2019 | 18h00

Fantasmas, espíritos, vampiros, vodu, paranormalidade, terror, mortes misteriosas. Se o seu lado negro abriu um sorriso ao ler essas palavras, você provavelmente vai se divertir com algumas das sugestões desta lista. Como a época de Halloween se aproxima, sugerimos tours e roteiros que têm alguma afinidade com o universo sobrenatural - que pode ser assustador para uns e fascinante para outros. São lugares imersos em lendas, que são alimentadas por obras de ficção ou mesmo pelos relatos populares espalhados ao longo dos anos. Mwa-ha-ha-ha-ha!

O HOTEL DO FILME 'O ILUMINADO'

O Stanley Hotel (que fica na cidade de Estes Park, no Colorado, Estados Unidos) foi inaugurado em 1909 e logo se cercou de lendas assustadoras. Dizem que a alma do fundador do hotel, Freelan Oscar Stanley, vaga até hoje pelos corredores, e que no quarto andar as atividades paranormais correm soltas. 

A fama de mal assombrado inspirou o escritor Stephen King a escrever O Iluminado. No livro, que depois viraria filme de terror dirigido por Stanley Kubrick e estrelado por Jack Nicholson, o Stanley foi recriado como Overlook Hotel. King se hospedou ali com a mulher em 1974 e ficou justamente no quarto 217, tido como o mais mal assombrado da histórica construção. O livro foi lançado em 1977; o filme, de 1980, não foi rodado no Stanley Hotel, mas em estúdio, com externas gravadas em um hotel no Oregon.

É claro que o Stanley Hotel tira proveito da fama. Ele oferece uma espécie de tour assombrado de 1h15 por suas dependências, que não é exclusivo para os hóspedes (mas, caso interesse, as diárias começam em US$ 249/R$ 996). Durante o passeio (que custa US$ 28/R$ 112 por pessoa; hóspedes pagam US$ 25/R$100), não há garantia de que fantasmas irão aparecer, mas pelo menos dá para ouvir in loco as lendas horripilantes que cercam esse mítico lugar.

O LADO DARK DE NEW ORLEANS

A cidade mais turística da Louisiana, nos Estados Unidos, é mais associada ao clima festivo do Mardi Gras, o carnaval local. Mas também tem um lado dark pra ninguém botar defeito. Diversas empresas têm roteiros dedicados a lendas sobre fantasmas e vampiros na cidade, que inspiraram a escritora Anne Rice a escrever Entrevista com o Vampiro (que inspirou o filme estrelado por Tom Cruise e Brad Pitt em 1994). 

Além disso, a cidade tem toda uma história com o vodu - que aparece, por exemplo, nos filmes Com 007 Viva e Deixe Morrer (1973) e A Chave Mestra (2005) e também na terceira temporada de American Horror Story: Coven. Uma lenda que é figurinha carimbada nos circuitos assombrados da cidade é sobre Marie Laveau, conhecida como a Rainha dos Vodus. Ela supostamente está enterrada no cemitério St. Louis 1. Diz a lenda que, para fazer um pedido, é preciso ir a tumba, fazer um “X” sobre a lápide, girar três vezes e dizer em voz alta o desejo. Dentro dos EUA, o túmulo dela só perde em visitas para o do cantor Elvis Presley.

A Voodoo Bone Lady tem dois roteiros: um deles é inteiramente dedicado aos cemitérios, enquanto o outro aborda lendas que envolvem fantasmas, vampiros, piratas e vodu. Cada um custa US$ 25 (cerca de 100). A Ghost City Tours tem quatro itinerários (a partir de US$ 20/R$ 80), que visitam mais de uma dezena de lugares mal-assombrados - dois desses tours são proibidos para menores de 16 anos, devido aos temas fortes. Já a French Quarter Phantoms tem três roteiros com essas mesmas temáticas, a partir de US$ 17 (R$ 68) por pessoa.

RECIFE MAL-ASSOMBRADO

Não é só fora do País que você pode encontrar roteiros assustadores. Uma experiência genuinamente brasileira é oferecida em Pernambuco pela Recife Mal-Assombrado. A obra de escritores como Gilberto Freyre, Carneiro Vilela e Roberto Beltrão serve de base para diversos roteiros que percorrem Recife, Olinda e os arredores da capital pernambucana, sempre atrás de lendas horripilantes. 

São quatro roteiros regulares. O Caminhada Assombrada (R$ 30 por pessoa) percorre durante 1h30 as ruas e becos de uma região entre três possibilidades: Bairro do Recife, Poço da Panela ou Olinda, contando histórias misteriosas que aconteceram nesses locais desde que foram povoados, há quase 500 anos.

Já o Ônibus Assombrado tem três circuitos com 4h de duração (R$ 60 por pessoa; R$ 200 para quatro pessoas) e paradas em casarões, museus e outros lugares que foram palco de histórias reais. O Nas Brenhas do Recife (R$ 50) é uma trilha de três horas pela Mata Atlântica, entremeada por "causos" assombrados do interior e das matas do Estado. Sobre o Especial Halloween, que ocorre durante todo o mês de outubro (4h de duração, R$ 50), a empresa adianta apenas que "a carga de medo aumenta e, por isso mesmo, não recomendamos para menores de 12 anos nem para cardíacos".

A ROTA DE JACK, O ESTRIPADOR 

O serial killer mais ilustre de todos os tempos esquartejava suas vítimas em ruas escuras do bairro de Whitechapel, no East End londrino, nos idos de 1888. As vítimas, todas elas mulheres que trabalhavam como prostitutas, tinham as gargantas cortadas e os órgãos retirados. A polícia recebeu algumas cartas anônimas, supostamente escritas pelo assassino, mas, três anos depois, deu o caso por encerrado, sem ter conseguido desvendar a autoria dos crimes. 

Desde 1982, é possível fazer um tour a pé por 11 locais ligados a essa série de mortes, enquanto o guia vai relembrando os fatos e passando a história em revista, dos detalhes sórdidos às dificuldades da investigação. O passeio custa £10 (R$ 52) e tem saídas diárias às 19h, do metrô Algdate East.

O CASTELO DO DRÁCULA

O Castelo de Bran, na Romênia, é conhecido como o castelo de Conde Drácula. Mas não confunda, ali não é o castelo de Vlad, o Empalador, conhecido como o verdadeiro Drácula. A morada do príncipe, Castelo de Poenari (localizada na cidade de Pitesti, na região da Valáquia, norte do país) hoje está em ruínas. Já o Castelo de Bran é o que mais se aproxima da descrição feita por Bram Stoker no livro que deixou o vampiro famoso no mundo inteiro. Por isso, hoje ele é uma das atrações turísticas mais visitadas da Romênia.

A visitação ao Castelo de Bran pode ser feita o ano todo, com ingressos à venda pela internet; adultos pagam R$ 40. Mas a melhor data para estar lá é o próximo dia 2 de novembro, quando o castelo fará uma celebração de Halloween, com direito a decoração, música e iluminação especiais.

Nessa data, um ingresso noturno (R$ 70 para adultos, R$ 35 para crianças) dará direito a uma espécie de meet & greet com o Conde Drácula em si. Paga à parte (R$ 45), a experiência Time Tunnel é uma mistura de passeio de elevador com show multimídia e um shot de vodca para calibrar. Entre 21h e 5h, a noite continua numa festa de Halloween feita numa tenda fora do castelo - para esticar a noitada, o preço é de R$ 180. Claro que eles não avisam quais são as surpresas que estão preparando para os convidados...

NO CLIMA DO CAVALEIRO SEM CABEÇA

Outra cidade norte-americana que atrai pelos contos de terror é Sleepy Hollow, distante 42 quilômetros de Manhattan. A pequena vila ao norte de Nova York ficou conhecida mundialmente pelo conto de Washington Irving, A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça. A história de como o jovem professor Ichabod Crane acaba como vítima do fantasma descabeçado é uma das principais atrações da cidade. 

Às sextas, sábados e domingos até o dia 3 de novembro, a Philipsburg Manor, um dos pontos históricos da cidade, recebe o evento Horseman’s Hollow, com atores vestidos de monstros de todos os tipos seguindo as ordens do próprio Cavaleiro Sem Cabeça. A experiência leva cerca de 40 minutos e o maior risco é de levar sustos, já que os atores não podem tocar no público. Ingressos: US$ 22 a US$ 28 (entre R$ 88 e R$ 112). 

MAIS TOURS ASSOMBRADOS

Outras grandes cidades também têm empresas especializadas em tours que percorrem variados níveis de assombrações. Em Chicago, a Chicago Hauntings oferece vários roteiros a pé e de ônibus. O principal deles, de cerca de três horas, mistura giro por atrações turísticas como o Lincoln Park com caça de fantasmas e evidências sobrenaturais. 

Em Edimburgo, os atrativos da City of The Dead Tours incluem um giro pelos túneis subterrâneos da cidade e uma ida à Greyfriars Graveyard, onde teria ocorrido um fenômeno poltergeist.

Pelas mãos da Haunted Montreal, as possibilidades de exploração começam na região central da cidade, onde tem cemitério, hotel e até boate com manifestações de paranormalidade, passam pelo distrito histórico de Griffintown, com ruínas e prédios assombrados, e chegam ao pé do Monte Royal, cheio de fantasmas - há um roteiro para cada uma dessas regiões.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.