Verênica Dantas/AE
Verênica Dantas/AE

Sabores simples e requintados

Do badalado Auberge de l’Ill a endereços mais econômicos e igualmente apetitosos, mesa regional inclui salsichas, batatas, queijos, cremes... Prepare-se para abandonar a dieta

27 Fevereiro 2012 | 21h00

ILLHAEUSERN - A confirmação vem do Guia Michelin, a publicação mais prestigiada da gastronomia mundial. É na Alsácia que estão os melhores endereços gastronômicos da França, comandados por chefs igualmente reconhecidos.

Comer bem faz parte da cultura alsaciana - e com forte sotaque alemão misturado ao melhor da cozinha francesa, diga-se. Pratos à base de batatas, salsichas, carnes defumadas, frutos do mar, queijos, cremes, sobremesas com frutas e macarons enchem cardápios de restaurantes simples e estrelados.

Paulista de Jundiaí, o cozinheiro Felipe Ferragut, de 33 anos, se considera privilegiado por fazer parte da equipe de um dos mais badalados restaurantes do país. Localizado no vilarejo de Illhaeusern, o Auberge de l’Ill (auberge-de-l-ill.com) ostenta, como credenciais, 40 anos de existência e 3 estrelas Michelin. O jovem chef brasileiro está na França desde janeiro de 2011 e, há nove meses, trabalha diretamente com Marc Haeberlin, respeitado nome da culinária francesa, titular do Auberge de l’Ill.

"A experiência de trabalhar em um restaurante desse nível sem dúvida é muito enriquecedora. Tem sido uma escola para mim", diz Ferragut. "São quilos de trufas brancas e negras, centenas de quilos de lagostas, de foie gras, caviar Petrossian, carnes, peixes, aves, legumes e temperos de todos os tipos, cores e sabores. Usar tudo isso de variadas maneiras e com diferentes e corretas técnicas, para um cozinheiro, é o paraíso", continua.

Provar as delícias servidas no badalado restaurante, no entanto, requer determinação. É preciso fazer reserva - e, sim, há espera em alguns períodos do ano. Além disso, o jantar não sai por menos de 120 por pessoa. Valor que, claro, contempla o status e o prazer de comer em um restaurante que é referência na Alsácia e na própria França. Mas há outros pela região igualmente bons por preços mais camaradas.

Opções. Com uma estrela Michelin, o Au Crocodile (au-crocodile.com), em Estrasburgo, tem menu assinado pelo chef Philippe Bohrer e também ostenta pratos que custam mais de 100 por pessoa - mas o cardápio reúne opções a partir de 38.

Ainda na capital, a lista dos endereços onde comer bem sem estourar o limite do cartão de crédito inclui o Chez Yvonne (chez-yvonne.net), com pratos típicos alsacianos, e o La Table de Louise (la-table-de-louise.fr), destaque pela ótima relação preço-qualidade: menus desde 20 por pessoa. Há outras unidades em Habsheim e Colmar.

Por falar em Colmar, merece destaque o JY’S (jean-yves-schillinger.com), do chef Jean Yves Schillinger. Além da localização caprichada, às margens de um canal na "Pequena Veneza", consegue oferecer uma refeição completa (aperitivo, entrada, prato principal e sobremesa) por a partir de 39.

Na rota entre as duas principais cidades alsacianas, faça uma parada no Winstub du Chambard (lechambard.fr), na cidadezinha de Kaysersberg. Outro típico com preços convidativos. / VERÔNICA DANTAS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.