Saiba mais Campos: clássica, na música e na ferveção

Tradicional no inverno paulista, cidade mistura orquestras, cerveja, compras e ruas lotadas

O Estado de S.Paulo

24 Maio 2012 | 03h13

Todo mundo sabe como é: as temperaturas caem, Campos do Jordão lota e os preços triplicam. Mas todo mundo quer pagar para ver - e ser visto. Desfilar botas e jaquetas, abusar da gastronomia e cair na balada.

Durante a alta temporada, a cidade fica repleta de atrações. A mais esperada é o Festival Internacional de Inverno, dedicado à música clássica. De 30 de junho a 29 de julho, conceituadas orquestras, solistas e grupos de câmera se apresentam no Auditório Cláudio Santoro. O evento também oferece performances gratuitas na Praça Capivari, tradicional ponto de encontro de turistas.

É nessa época do ano que badaladas casas noturnas e lojas de grife se mudam para Campos. O projeto Market Plaza, idealizado por João Dória Jr., por exemplo, abre as portas de 6 de junho a 31 de julho. O centro tem lojas de marcas internacionais, como Hugo Boss. As casas noturnas Pucci, Phoenix-Sirena e Winter Lounge só funcionam por lá na temporada.

Burburinho. Para não perder nada, fique na Vila Capivari. É ali que Campos do Jordão acontece. Dia e noite. Dá para tomar o chope da Baden Baden, o chocolate quente do Araucária, provar as delícias alemãs do Harry Pisek e comer truta e fondue. Comprar malhas de lã, geleias e chocolates. De resto, a arquitetura alpina - e o frio abaixo de zero - dão o clima europeu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.