Saiba tirar proveito das milhas

Especialista no mercado aéreo explica o bê-á-bá dos programas de fidelidade e dá dicas

MARI CAMPOS , ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

23 Maio 2013 | 02h13

Há alguns anos Rodrigo Purisch, autor do site Aquela Passagem (aquelapassagem.com.br), se tornou especialista no mercado das companhias aéreas e nos principais programas de fidelidade/milhagem/viajantes. Em seu site, uma das dicas para quem quer tirar o melhor proveito é "milha boa é milha gasta, e gasta com sabedoria". Segundo ele, manter-se fiel a uma aérea ou aliança e concentrar suas compras num mesmo cartão de crédito são estratégias simples e muito válidas para conseguir somar pontos suficientes para embarcar na sonhada viagem com mais rapidez. A seguir, os principais trechos da entrevista:

O que são os programas de milhagem? São programas de relacionamento com o cliente criados por companhias e alianças aéreas nos quais o viajante acumula milhas, quilômetros ou pontos cada vez que voa com uma dessas empresas ou adquire produtos e serviços de parceiros dos respectivos programas.

Como participar? É necessário inscrever-se no programa desejado, cadastrando-se no site da companhia, e apresentar o número de inscrição cada vez que embarcar num voo da empresa ou das demais que compõem a mesma aliança.

O que são as alianças? Existem três grandes alianças aéreas: Star Alliance, Sky Team e One World. Todas têm em comum serem formadas por distintas companhias, de diferentes partes do planeta, cujos programas de fidelização são associados. Mas há também os acordos isolados. A Gol, por exemplo, cujo programa de fidelização de clientes não está associado a nenhuma das três grandes alianças, permite que seus clientes acumulem pontos (milhas) ao voar com uma de suas companhias parceiras.

Como acumular? É possível acumular pontos/quilômetros/milhas voando com a companhia do seu programa de fidelidade ou com as demais aéreas que compõem a aliança. Além disso, alguns programas têm parcerias com lojas online, redes de hotéis, restaurantes, postos de combustível e outras empresas e permitem o acúmulo de pontos ao adquirir produtos e serviços. Cartões de crédito também costumam oferecer a conversão dos pontos acumulados pelas compras mensais em milhas. Vale lembrar que a quantidade de pontos acumulada com compras e pagamento de contas varia de acordo com o tipo de cartão de crédito ou banco emissor (pode ir de 1 ponto a cada dólar gasto ou 2,2 pontos a cada dólar gasto).

Como usar? Os pontos acumulados podem ser trocados, de acordo com pontuações preestabelecidas em cada programa, por passagens aéreas, estadias em hotéis, aluguéis de carro ou até produtos para casa. Uma curiosidade: em 2010, dados do Banco Central mostram que naquele ano mais de 100 bilhões de pontos/quilômetros/milhas acumulados foram perdidos pelos viajantes. Mas o cenário mudou: programas de relacionamento, como o Multiplus, afiliado à TAM, revelam que a quantidade de pontos perdidos vem caindo a cada ano, já que o consumidor conhece cada vez mais as formas de resgatar os prêmios, sejam passagens aéreas, eletrodomésticos, assinaturas de revistas e jornais etc.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.