Matt Stroshane/DCL
Matt Stroshane/DCL

Salvando o dia em alto-mar

O navio se transforma em uma espécie de quartel-general geek com vários personagens, entre heróis e vilões, marcando presença em diversas atividades a bordo

Murilo Busolin, Miami

24 Abril 2018 | 03h40

Gentil e charmoso como se espera, o Pantera Negra me concedeu muitas selfies. Foi o meu favorito entre os encontros com heróis, princesas e demais personagens Disney no cruzeiro. Abracei o rei de Wakanda não apenas em seu dia e horário oficiais de posar para fotos com fãs, mas também nos corredores antes da festa oficial da Marvel. 

A Disney comprou os direitos da companhia de quadrinhos em meados de 2017. Assim, até o começo de 2019, saídas selecionadas do Disney Magic pelo Caribe contam com uma programação especial de heróis e vilões, o Marvel Day at Sea (dia Marvel no mar).

O navio se transforma em uma espécie de quartel-general geek: passa a ter referências aos heróis Marvel até nos mínimos detalhes, como os guardanapos. Durante o dia, cenas como Tico e Teco saudando o Capitão América são comuns. 

Há show noturno no deque com a reunião de todos os Vingadores e um enredo de longa-metragem: o vilão rouba um artefato importante para manutenção da paz mundial, os heróis entram em combate, há muita luta, muitos efeitos especiais e, claro, show de fogos de artifício. Tudo termina bem: os carismáticos Guardiões da Galáxia, em especial o Groot, dançam ao som do melhor rhythm&blues dos anos 1980, para delírio da criançada. É de encher os olhos a alegria dos pequenos diante da performance. Mas admito: por alguns instantes mesmo os adultos acreditamos que realmente o mundo foi salvo de um vilão.

Ah, sim: lembra da festa silenciosa da Fathom, a balada do navio? Nessa noite, Star Lord e Gamora, de Os Guardiões da Galáxia, também terminam a noite por ali, dançando na pista com ninguém menos que você.

Cada um do seu jeito. O Homem-Aranha é espertinho e engraçado como nos filmes. Groot também tem seu charme e repete “I am Groot” antes de fazer você dançar entrelaçado em seus galhos. O Capitão América não desperta minha simpatia, e seu cosplayer no cruzeiro fez jus a essa opinião, sendo menos receptivo. O mais difícil de encontrar? Thor. Dei sorte e o achei subindo as escadas para o show

Princesas como Cinderela e Tiana são concorridas e os horários e dos encontros, rígidos: agende a partir de 75 dias de antecedência via aplicativo ou site, para não ficar sem vaga, ou no balcão de atendimento do navio, caso ainda tenham sobrado lugares. Em todos os encontros há um fotógrafo profissional. No fim do cruzeiro você pode escolher suas melhores fotos – e pagar por elas. Dica amiga: nada impede as fotos com celular. Avisamos!

O mais incrível das experiências com personagens é que não se tratam simplesmente de pessoas fantasiadas. Todos os trejeitos e falas são cuidadosamente reproduzidos – acaba parecendo que Pateta, Margarida e Pluto realmente existem e estão ali, diante dos seus olhos. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.