Santorini, a perfeita tradução

Tão recorrente quanto deslumbrante, o cenário de casas brancas entrou para o imaginário turístico como a 'cara' do país

Carla Miranda, O Estado de S.Paulo

10 Junho 2008 | 03h09

Não contei quanto tempo se passou entre montar no burrico e o animal espernear e sair tropeçando nos largos degraus até Fira, a capital de Santorini. Dois segundos, no máximo, seria a aposta. Só o suficiente para as mãos agarrarem na alça da sela e impedirem um tombo vergonhoso ladeira abaixo. Passado o susto (e já no degrau cinqüenta e tanto), consegui olhar para o Porto Skala Fira, que ia ficando lá embaixo enquanto o burrico fazia manobras arriscadas bem perto do penhasco. Era como se quisesse ultrapassar o companheiro de fiada - uma corda prende um animal ao outro. A prudência manda não olhar para baixo numa hora dessas, mas curiosidade e cautela formam um par improvável. Ainda mais diante do impecável contorno de lua crescente que essa ilha vulcânica ganhou com a erupção ocorrida em 1450 a.C., que sugou o centro de Santorini e fez muitos acreditarem que Atlântida ficava ali. De cima, a tortuosa ladeira que havia acabado de passar parecia mais perigosa. Vieram as inevitáveis considerações sobre o risco do passeio, logo afastadas por uma questão genética. Os tataravôs daqueles burricos já subiam aqueles degraus, assim como os tataravôs deles. Isso torna os animais quase tão seguros quanto o moderno funicular, a 4 (R$ 10), que leva os menos dispostos 270 metros acima. E bem mais rápido que subir os 587 degraus - todos numerados - a pé, num desafio para as pernas, entremeado por alguns rastros malcheirosos deixados pelos burricos que circulam em mão dupla. Uma vez lá em cima, a vontade é de sair correndo pelas ruazinhas pavimentadas com pedras pequenas, tomadas pelas casas brancas que entraram para o imaginário como o verdadeiro visual da Grécia. O centrinho de Fira tem cafés simpáticos, lojas de artesanato, joalherias e locadoras de moto ( 12 ou R$ 30,29) e quadriciclo ( 20 ou R$ 50,49), boa forma de percorrer a ilha... Aperte o passo, porque todo o tempo que você tiver em Santorini será pouco para compensar os anos que você ficará sem ver novamente esses 83 quilômetros quadrados de puro deslumbramento. Se conseguir, entre no Museu Arqueológico, na frente da estação do funicular, para ver peças saídas dos sítios de Mesa Vouno e Akrotíri, na própria ilha. Ou no Museu Mégaro Ghisi, onde estão fotos e pinturas de Fira antes do devastador terremoto que em 1956 deixou a vila em ruínas. A continuação natural é rumar para Óia (diga ?Ia?), na ponta norte da ilha, que tem muito mais do que um pôr-do-sol considerado o melhor da Grécia - e veja que isso já não é pouca coisa. Táxis fazem o percurso de 11 quilômetros rapidinho, cobrando preço de turista, cerca de 15 (R$ 37,87). Se conseguir, arrume companhia para dividir o veículo. Ou então se programe para estar na praça principal de Fira, Plateía Theotokópoulou, em um dos horários definidos para os ônibus especiais que ligam as duas vilas, por menos de 1 (R$ 2,52). CALÇAS CURTAS Um pouco antes de a temporada de verão começar, você vai pegar Óia de calças curtas, o que significa que várias casas ainda estarão sendo repintadas de branco. A caçada é pelas igrejas ortodoxas de domos azuis - nada complicado, uma vez que há mais de 300 delas por lá. É claro que você vai querer uma foto assim, enquadrado entre o branco das casas com balcões floridos, os tais domos e o Mar Egeu. Ou sentado em um dos inúmeros bares localizados na beirinha do penhasco avermelhado. Você deve estar lá quando o sol começar a cair no horizonte, um espetáculo e tanto, segurando uma taça de vinsanto, vinho fortificado produzido no local. Terá como vista a ilhota Thirasía, que se separou de Santorini com a força do vulcão submerso, que por sinal se mantém em atividade. E também a pitoresca vila de pescadores Ammoúdi, de onde antigamente partiam os navios que escoavam a produção de vinho da ilha. Ainda hoje, há pelo menos 11 vinícolas na região. Antes do pôr-do-sol, no entanto, escolha uma das peculiares praias de Santorini. Para um mergulho mais alternativo, desça os 235 degraus que separam Óia de Ammoúdi, onde tavernas servem peixes mais do que fresquinhos. Ou visite Perissa e Perivolo, localizadas no lado externo da lua crescente, a pouco mais de 10 quilômetros de Fira. Elas herdaram do vulcão uma areia negra e estão entre as mais populares entre os turistas. Só depois corra para ver o pôr-do-sol em Óia ou em Imerovigli, mais perto de Fira, que oferece um espetáculo à altura. Tanto é que está entre as locações preferidas para os casamentos ao ar livre, tendo ao fundo o azul sem-fim do Mar Egeu. Como quase toda Santorini, Imerovígli foi devastada pelo grande terremoto da década de 1950 e reconstruída pelos moradores com a bênção de Santa Irene, que deu nome à ilha. COMO IR (DE ATENAS) Barco: com a Blue Star (www.bluestarferries.com), o trajeto entre Pireu e Santorini leva sete horas e custa a partir de 10 (R$ 25). A tarifa mais fácil de encontrar, porém, é de 33,50 (R$ 84,58). Os barcos da Hellenic Seaways (www.hellenicseaways.gr) fazem o percurso na metade do tempo, por 62,50 (R$ 157) Avião: a Olympic Airlines (www.olympicairlines.com) tem tarifa de 50 (R$ 126), mais taxas, por trecho, saindo de Atenas. E a Aegean Airlines (www.aegeanair.com), 60 (R$ 151), mais taxas PASSAGENS AÉREAS O bilhete SP-Atenas-SP custa US$ 1.034 na Air France (4003- 9955); US$ 1.150 na British (4004-4440); US$ 1.230 na Lufthansa (0--11-3048-5800) e US$ 1.923 na TAP (0800-707-4750). Com conexões PACOTES * US$ 2.299: 6 noites. Atenas, Mikonos e Santorini. Na Riviera (0--11-5533-6889) US$ 2.367: 7 noites. Atenas, Mikonos e cruzeiro. New Line (0800-600-2524) US$ 2.599: 6 noites. Atenas e cruzeiro. Friends in the World (0--11-3068-9403) US$ 3.154: 8 noites. Atenas, Santorini e Mikonos. Teresa Perez (0--11-3799-4000) US$ 3.365: 8 noites. Atenas, Mikonos e Santorini. Designer (0--11-3218-7301) US$ 3.576: 9 noites. Atenas, Mikonos e cruzeiro. Flytour (0--11-4502-2580) US$ 3.979: cruzeiro de 9 noites. Intravel (0--11-3206-9000) US$ 5.132: 8 noites. Atenas, Santorini e Mikonos. Interpoint (0--11-3087-9400) *Preço por pessoa em quarto duplo, com aéreo

Mais conteúdo sobre:
santorini imaginário grécia casas brancas

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.