Divulgação
Divulgação

Sea World

Sea World, Discovery Cove e Busch Gardens Tampa

Everton Oliveira, Julia Ribeiro de Lima e Julio Pacheco, O Estado de S. Paulo

19 Julho 2016 | 04h55

SEAWORLD E DISCOVERY COVE

Percurso animal

Mako, a montanha-russa recém-inaugurada no Sea World, é inspirada no tubarão de mesmo nome, que tem como principal característica a agilidade. É a mais alta, mais longa e mais rápida montanha-russa de Orlando. O brinquedo investe na experiência de gravidade zero. Ao longo do percurso de três minutos, são nove pontos em que os visitantes têm tal sensação. A altura máxima é de 61 metros e a velocidade chega a 118 quilômetros por hora. 

Entre os shows, o das orcas Shamus é clássico, e o de leões-marinhos Clyde & Seamore’s Sea Lion High, o mais novo. Outra prioridade é mostrar o trabalho de reabilitação de animais feridos. São peixes-boi, tartarugas, aves e répteis enviados de diferentes partes do planeta para tratamento e estudo – depois, quando possível, são devolvidos a seus hábitats. Todo processo pode ser observado pelos visitantes. Para ver pinguins, siga para a atração Antarctica: Empire of the Penguin.

No Discovery Cove, outro parque do grupo, você pode nadar com arraias, interagir com golfinhos, caminhar sob as águas e mergulhar junto a tubarões e variadas espécies de peixes, além de relaxar no Freshwater Oasis. Ingresso do Sea World começa em US$ 69: seaworldparks.com; do Discovery Cove, desde US$ 169 – ou US$ 229, com golfinhos. 

BUSH GARDENS TAMPA

O lado mais radical

A aventura começa a 21 metros de altura, entre as presas de uma serpente mitológica, e segue com rodopios em todas as direções na novíssima montanha-russa do parque Busch Gardens. Localizado na cidade de Tampa, a 90 quilômetros de Orlando, é o parque mais radical do grupo SeaWorld. Aqui, os animais também são o centro das atenções, mas com outra abordagem: inspiram brinquedos feitos para dar frio na barriga. 

A nova montanha-russa Cobra’s Curse é familiar: chega a uma velocidade máxima de 64 quilômetros por hora ao longo de uma escavação arqueológica. Antes de embarcar nos carrinhos, os visitantes podem observar um viveiro de serpentes.

Além da estreante, há uma bela coleção de brinquedos radicais espalhados pelo parque. Falcon’s Fury é a torre de queda livre mais alta da América do Norte, com 102 metros. Cheetah Hunt, com percurso de mais de 1 quilômetro, chega à velocidade de 100 quilômetros por hora em poucos segundos. Sheikra tem uma queda livre em um ângulo de 90 graus e atinge 112 quilômetros por hora, depois de uma subida a 61 metros de altura e de deixar os visitantes suspensos no ar, olhando para o chão, durante 4 segundos. Kumba começa com uma subida de 42 metros, à qual se seguem os loopings mais radicais do Busch Gardens. 

Para quem prefere calmaria, há safáris por áreas que reproduzem hábitats de animais selvagens – é possível ver elefantes, gorilas e girafas, entre outros. O ingresso começa em US$ 89; por US$ 99, pode ser combinado com qualquer outro parque do grupo. 

Mais conteúdo sobre:
Orlando

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.