Bigwhite/Divulgação
Bigwhite/Divulgação

Sem tirar o esqui dos pés

Em Big White, conceito ski in/ski out permite ir deslizando a cafés, restaurantes e lojas

Bruno Deiro, O Estado de S.Paulo

23 Fevereiro 2010 | 02h58

Você pode passar o dia inteiro sem tirar o esqui dos pés. Basta sair deslizando para recuperar as energias em um café, fazer a pausa para o almoço ou comprar algum item de última hora nas lojinhas espalhadas pelo resort. O conceito ski in/ski out adotado em Big White parece tão atraente para os visitantes quanto os chamados snow ghosts, pinheiros quase totalmente cobertos pela neve generosa que cai naquele trecho da Colúmbia Britânica.

Antes que a menção de fantasmas afaste pais e crianças, convém contar que o complexo é um dos melhores do Canadá para quem viaja em família. Meninos e meninas contam com monitoria, um chef que se esmera para fazer seus pratos preferidos e muito mais. Sem falar que o clima por lá é mais aconchegante e menos baladeiro que o de Whistler.

São 118 pistas demarcadas em 105 quilômetros de extensão e muita champagne powder, a neve mais cobiçada de todas. Além de um céu quase sempre ensolarado, perfeito para as fotos que você vai querer levar para casa.

Esqui e snowboard são, obviamente, as principais atividades. E as trilhas podem ser usadas tanto pelos iniciantes (18% do total) quanto por aqueles que buscam emoções extremas (6% das pistas). Esportistas de nível intermediário levam boa vantagem (54%), assim como os profissionais (22%). E quer saber a graça adicional do resort? Justamente desviar dos tais snow ghosts enquanto desce a montanha.

Emoção parecida você pode sentir durante um passeio de snowmobile, moto que desliza na neve. Só não pense que terá facilidade pelo caminho. Os pinheiros obrigam o aventureiro a fazer curvas para lá de sinuosas, daquelas que exigem atenção e braço forte.

Parece demais? Então deixe as crianças loucas - e se iguale a elas na animação - com o Mega Snow Coaster, gigantesco tobogã de neve. A atração está no chamado Happy Valley (gôndolas partem da rua principal da vila) e funciona da seguinte maneira: você se senta em uma boia e é puxado por uma esteira até o alto do tobogã. Depois, é só conversar com o monitor e ficar preparado para a descida, que pode ser feita com diferentes níveis de adrenalina.

Também sempre há a opção de se juntar a um grupo para um tour guiado pela região. No decorrer da jornada, que dura cerca de duas horas, o visitante tem a oportunidade de conhecer melhor a flora e fauna locais. Aqui e ali, pegadas de animais vão chamar a sua atenção. Os passeios são feitos pela manhã e também no fim do dia.

No meio da tarde, quando as pistas fecham, todos se dirigem para o Visitors Center Mall, onde foram instalados os cafés e as lojas. O après-ski em Big White até existe, mas não espere encontrar balada noite afora. Afinal, o forte por ali não é o agito. E sim ficar com o esqui no pé o dia inteirinho. Mais informações: www.bigwhite.com.

Silver Star: clima família é um dos destaques do resort em Vernon. Há 20% de pistas para iniciantes (www.skisilverstar.com)

Kelowna: a maior cidade do Vale Okanagan é ponto de partida para as estações da região e tem o vinho como atrativo

Fernie: conta com o visual das Montanhas Rochosas e a famosa neve "powder", ótima para esquiar (www.skifernie.com)

Mais conteúdo sobre:
Canadá

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.