Sensação de déjà vu a cada esquina

Se você tiver impressão de que conhece uma rua sem nunca ter estado lá, fique tranquilo. Isso é Hollywood

Julia Duailibi, LOS ANGELES, O Estado de S.Paulo

17 Novembro 2009 | 02h54

Los Angeles parece um eterno déjà vu. A cidade foi tantas vezes cenário de filmes e produções de TV que a cada esquina é possível dizer frases como aqui rodaram Juventude Transviada, por ali passou Julia Roberts em Uma Linda Mulher, aquela esquina aparece numa cena de Mulholland Drive...

As famosas letras que formam a palavra Hollywood, incrustadas nas montanhas ao norte de Los Angeles, estão entre as recordistas em aparições. Elas já serviram como abertura de seriados e pano de fundo para inúmeras cenas no cinema. E, durante a sua estada na cidade, serão também onipresentes. Essas gigantes de 15 metros de altura podem ser vistas de locais como Griffiths Park, Beachwood Drive e Hollywood Boulevard.

Ponto obrigatório, a Calçada da Fama já servia de locação na distante década de 1930, quando foi cenário de Tempos Modernos, de Charlie Chaplin. São mais de cinco quilômetros de calçada, cobertos por estrelas de mais de 2 mil personalidades. As condições do piso nem sempre combinam com o glamour hollywoodiano - há trechos arrumadinhos, mas outros estão sujos e lascados. Em comum, muitos turistas e atores fantasiados de Elvis e Marilyn. Se quiser passear por lá, prefira o trecho entre a La Brea Avenue a Vine Street.

Quem viu Cantando na Chuva vai se lembrar do Grauman"s Chinese Theatre, também na Hollywood Boulevard. Mas não se assuste se você não assistiu ao clássico de Geny Kelly e mesmo assim conhecer tal cenário: pelo menos outros 40 filmes usaram o prédio como set. Entre as mãos e os pés fincados no cimento, uma solitária representante brasileira, Carmem Miranda.

A atração mais legal, no entanto, é o clássico Kodak Theatre, onde a cerimônia do Oscar é realizada todos os anos desde 2002. Sabe o tapete vermelho que a gente vê na TV? É estendido ali mesmo na Hollywood Boulevard, avançando pelo Hollywood and Highland até a porta do Kodak Theatre.

A visita guiada por lá vale cada um dos US$ 15 pagos. Os tours mudam de acordo com o guia, mas geralmente oferecem uma passada pela sala vip - sim, há os vips entre os vips -, pelos bastidores do teatro e pelos camarotes e plateia. Bem informados, eles contam histórias saborosas sobre a cerimônia. Sabia que os degraus do teatro têm altura menor que a padrão só para não atrapalhar as estrelas com seus longos vestidos e altíssimos sapatos? Aficionados pelo Oscar podem cruzar a Hollywood Boulevard e chegar ao Hotel Roosevelt, onde foi realizada a primeira premiação, em 1927.

Fãs de James Dean vão logo reconhecer cenas de Juventude Transviada no Griffith Observatory, que fica na parte alta do Griffith Park, um dos maiores parques urbanos do país. No observatório, há vários telescópios e um planetário, onde passa uma projeção bonita e básica sobre a formação do universo e os avanços da ciência na tentativa de compreendê-lo.

REVITALIZAÇÃO

Nos últimos anos, a prefeitura começou a se empenhar para revitalizar a região de Hollywood, oferecendo incentivos às empresas que se estabelecessem por lá. O marco disso foi a inauguração, em 2001, do Hollywood e Highland, complexo com teatro, hotel e centro comercial. Dezenas de lojas, como a de cosméticos MAC e a de roupas XXI Forever se instalaram lá em busca dos turistas.

Já que você está por lá, aproveite para dar um pulo na Sunset Boulevard e visitar a Amoeba, com ótimos filmes, discos e livros. Autodeclarada a maior loja independente dos EUA, a filial de Hollywood ocupa um quarteirão inteiro. É uma maravilha para quem quer garimpar vinis, principalmente. Também há livros novíssimos por U$ 1.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.