Eduardo Vessoni
Eduardo Vessoni

Sete razões para viajar para Bonito

Descubra o que fazer na cidade e suas principais atrações; modelo nacional quando se trata de ecoturismo, balneário sul-matogrossense reúne 32 atrações diferentes, com ou sem frio na barriga

Eduardo Vessoni, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

06 Dezembro 2016 | 04h50

Se sobram títulos para esse destino do Mato Grosso do Sul, faltam adjetivos para quem desembarca por ali. Modelo nacional de ecoturismo e uma das melhores opções de turismo responsável do planeta, segundo o World Responsible Tourism Awards, Bonito honra o nome de batismo. 

Essa cidade da Serra da Bodoquena, a 265 km de Campo Grande, conta com 32 atividades diferentes entre as 40 atrações oficiais. Por ali, dá para fazer de flutuações inocentes em rios de águas calmas e cristalinas ou descer profundo, por um rapel que finda no interior de uma caverna a 72 metros de profundidade, que deixa a gente sem palavras.

É certo que o voucher único de preços tabelados e os ingressos das atrações com valores acima da média nacional ainda causam polêmica e afastam os orçamentos mais apertados, mas Bonito vem se posicionando na lista dos destinos brasileiros mais desejados, dos quais 30% do número total de visitantes são estrangeiros, de acordo com dados da secretaria local de turismo.

Embora o período de chuvas vá de novembro a fevereiro, a alta temporada se concentra em dezembro, janeiro e julho. Abaixo, selecionamos sete atividades obrigatórias em Bonito.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Percorra Bonito com o app de realidade virtual do 'Estado'

Ferramenta coloca o leitor ao lado da blogueira do 'Viagem' Karina Oliani, em quatro atividades: rapel, flutuação, rafting e até um passeio de 4X4

O Estado de S.Paulo

06 Dezembro 2016 | 04h30

O Estado dá o primeiro passo para uma nova forma na apresentação de suas reportagens. O aplicativo Estadão Realidade Virtual, já disponível para os sistemas Android e iOS, vai propiciar uma maneira inovadora de interagir com o conteúdo oferecido – em outras palavras, colocará o leitor lado a lado com o repórter. 

O projeto de estreia, Expedição Brasil #Bonito, conta com quatro vídeos, nos quais é possível acompanhar a blogueira do Viagem Karina Oliani em suas aventuras pela cidade do Mato Grosso do Sul num ângulo de 360°: como passageiro numa trilha de 4X4; num rafting emocionante pelas corredeiras do Rio Formoso; flutuando nas águas cristalinas e repletas de peixes do Rio da Prata; num rapel de 90 metros de altura na Boca da Onça, na Serra da Bodoquena. Cada vídeo tem pouco mais de 2 minutos de duração. “Com a realidade virtual, cada vídeo trará a possibilidade de imersão no conteúdo”, diz Macerlo Moraes, diretor de Marketing Publicitário do Estado

Karina, que também é médica e apresentadora do programa Desafio Celebridades do canal Discovery, é a brasileira mais jovem a chegar ao topo do Monte Everest. Convidada pelo Estado para estrear o projeto, ela conta por que escolheu Bonito: “É um dos lugares mais lindos do planeta e ideal para ser mostrado em uma realidade imersiva como essa”.

Segundo o editor executivo de conteúdos digitais do Grupo Estado, Luis Fernando Bovo, os vídeos estarão disponíveis também no canal do Estado no YouTube. Ele avisa, contudo, que para ter uma experiência mais completa, o ideal é usar um dos óculos de realidade virtual disponíveis no mercado. Assinantes terão desconto na marca Beenóculos.

A realização e produção é da Academia de Filmes, uma das pioneiras em vídeo VR360. Para Tadeu Jungle, sócio da produtora, a realidade virtual trouxe uma mudança na narrativa que não se via desde a invenção do cinema. “Posso afirmar, sem exagero, que essa experiência do Estadão dá início a uma nova era para o jornalismo.” Toda a ação tem oferecimento da Mitsubishi. 

COMO ACESSAR

1. Baixe o aplicativo Estadão Realidade Virtual  gratuitamente, para os sistemas Android ou iOS.

2. Ao todo, serão quatro vídeos disponíveis, nos quais o leitor se sente participando da aventura ao lado de Karina Oliani: trilha 4X4, rapel, mergulho e rafting. Cada vídeo tem cerca de 2 minutos

3. Basta virar seu smartphone ou tablet em qualquer ângulo para ter a visão 360° da experiência.

4. Com óculos de realidade virtual, a experiência é mais intensa. Assinantes terão desconto na compra dos óculos da marca Beenóculos.

5. Os vídeos também podem ser vistos no canal do Estado no YouTube.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.