Natália Zonta/AE
Natália Zonta/AE

Siga a rota dos brechós imperdíveis

Grifes lotam as araras desses locais, tratados como valiosos segredos

Natália Zonta, O Estado de S.Paulo

14 de abril de 2009 | 02h39

Muito antes de Sarah Jessica Parker sonhar em ser Carrie Bradshaw, Patricia Field já vasculhava os bem recheados brechós de Nova York. Responsável pelo figurino de Sex and The City, ela garimpou os modelitos vintage que fizeram a fama da protagonista mais fashion que a Big Apple já viu.

Nos endereços mais quentes, as peças são capazes de enterrar qualquer resquício de preconceito contra roupas usadas. Até porque, com sorte, você vai conseguir exemplares de grifes cobiçadas como Gucci, Salvatore Ferragamo, Miu Miu e Louis Vuitton que poderiam passar por novas.

O visitante que procura brechós logo percebe que os melhores endereços são segredos bem-guardados. E que, portanto, o Google não terá grande valia. Pelo contrário. O famoso buscador pode deixá-lo na porta de um dos muitos bazares de caridade da Cruz Vermelha. Impossível imaginar mico maior.

 

Veja também:

linkO autêntico lado vintage da metrópole

linkDe região de abatedouros a point fashion

linkVolta ao passado em shows clássicos

linkNoite moderninha ao som de hits dos anos 1980

linkCardápio atual e clima retrô

linkDiscos, pôsteres e livros também estão na lista de compras

linkVitrines exibem o 'antiguinho fake'

Reportagens do arquivo online do jornal The New York Times e blogs de moradores surgem como um bom começo. Mas nem sempre são infalíveis, pelo que pudemos conferir em nossas andanças. Já o roteiro que preparamos foi testado e aprovado. É só anotar o endereço e ir à luta sem medo.

INA

O grande clássico do gênero. Para se ter uma ideia da qualidade das peças, foi para essa rede que Patricia Field doou o figurino do filme Sex and The City. Quando isso ocorreu, as filas nas cinco lojas dobravam quarteirões - e, veja bem, são poucas as felizardas que têm o manequim de Carrie, Samantha, Charlote ou Miranda.

As lojas são tão organizadas que parecem butiques. A mais tranquila é do Soho, só de moda feminina. Os homens devem ir às lojas do Noho e de Nolita. Só não pense que as roupas serão vendidas a preço de banana. O desconto fica em torno de 50%. Um vestido Prada sai por US$ 400 e um blazer de lã da Dior chega a US$ 875. Preços ainda salgados para muitos, mas autênticas barganhas para quem compra na 5ª Avenida.

A boa: a bolsa Gucci com a inscrição I Love NY, como a que Carrie usou no filme, sai por US$ 800, mas há modelos a partir de US$ 200.

link101 Thompson St. e outros; www.inanyc.com.

HOUSING WORKS

Mais acessível, mas não menos arrumado, tem vários endereços. As peças - artigos femininos, masculinos e acessórios - são impecáveis. Casacos de grifes menos famosas custam US$ 85. Bolsas de couro, sem etiqueta cobiçada, saem por US$ 18.

A boa: todo o dinheiro arrecadado ali é aplicado em projetos sociais da cidade. Os sapatos também são um achado. Um mocassim Miu Miu custa US$ 18 e o Salvatore Ferragamo, US$ 35.

 

link245 W 10th St.; www.housingworksauctions.com.

ROUND ABOUT

Não muito longe das vitrines da Madison Avenue, esse charmoso brechó parece uma butique fechada. Suas araras arrumadas são tomadas por peças de grife em excelente estado, ou seja, um endereço certeiro.

Há casaquinhos Dior, sobretudo de cashmere Prada, sandálias Marc Jacobs... Quem veste o equivalente a 36 ou 38 leva vantagem. Assim como as que calçam de 38 para cima. São os números mais encontrados. Medidas de modelo ou de uma fashion victim.

A boa: também vende peças descontinuadas de grifes, o que dá alguma flexibilidade na hora de achar o seu número.

link31 E, 72 St.; (00--1-646) 755-8009.

GIRLS LOVE SHOES

Zia Ziprin recepciona as clientes. Com cabelos loiros platinados, batom vermelho e tomara que caia preto, ela é uma daquelas personagens típicas de Nova York. Ao seu redor, mais de 300 pares de sapatos confeccionados desde a década de 1950 até os dias de hoje. É o brechó mais completo do gênero.

Apesar de o endereço indicar Lower East Side, o lugar está mesmo em Chinatown. Mas a viagem vale a pena. Os preços variam conforme o designer. Um par assinado por Anne Klein, por exemplo, pode sair por US$ 150.

A boa: Zia mantém um arquivo com 3 mil calçados raros - há sapatos de 1800. Mas esses só podem ser alugados.

link29 Ludlow St.; www.glsnewyork.co.

PIPPIN VINTAGE JEWELRY

Depois de adquirir casacos, bolsas e sapatos, é hora de escolher acessórios. Essa joalheria vintage tem gargantilhas Dior por US$ 60, braceletes por US$ 5 e chapéus a US$ 15.

A boa: nos fundos há um anexo com móveis e utensílios para casa. Tudo de época.

link112 W, 17th St., entre a 7th Avenue e a Avenue of the Americas; www.pippinvintage.com.

SILVER LINING OPTICIANS

Óculos de sol de todas as marcas e épocas são vendidos ali. O estoque vintage conta com mais de 6 mil pares e nenhum sai por menos de US$ 195.

A boa: por lá há uma área dedicada a novos designers onde há boas ofertas.

link100 Thompson St.; www.silverliningopticians.com

Tudo o que sabemos sobre:
ViagemNova York Vintagebrechó

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.