Divulgação
Divulgação

Sossego e clima de interior a poucos quilômetros de Natal

Monte Alegre deve receber 80 mil pessoas em oito dias

O Estado de S. Paulo

13 Maio 2009 | 19h37

Com um grande arraial montado em torno do Ginásio Poliesportivo Osmundo Farias, o Festival de Quadrilhas Juninas, em Monte Alegre (RN), a 51 quilômetros da capital, Natal, deve receber cerca de 80 mil pessoas em oito dias de evento. Todos os dias, entre 18 e 3 horas.

 

Para quem estiver fora do ginásio, a iluminação feita por lamparinas e bandeirinhas coloridas decora com graça a festa. Além disso, mais de cem barracas vão aplacar a fome do espectador com churrasquinho de bode, queijo coalho assado e pé de moleque, entre outras gostosuras típicas. Para matar a sede depois do forró, a cerveja e as cachaças da região são sempre as principais pedidas.

Apesar da agitação do entorno, o público se interessa mesmo é pelas apresentações dentro do ginásio.

 

Em clima de partida de futebol e ao som de música ao vivo, até torcida organizada é formada para prestigiar as quadrilhas. Neste ano, cerca de 180 grupos vão mostrar seus talentos durante a fase eliminatória do festival, entre 14 e 20 de junho, divididos em três categorias: tradicional, estilizada e comédia.

 

Veja também:

linkNinguém faz festa junina como eles

linkA dieta vai ter de ficar para julho

linkVárias culturas em um só lugar

linkPequena e inesquecível

linkMaceió sonha ser a capital junina

linkDia do santo é feriado em Aracaju

linkEstilos variados no encontro de quadrilhas

linkA cidade que venceu Lampião

linkO grande clássico de junho

linkRetorno às raízes nordestinas é prioridade em Caruaru

linkQuentão, forró e alta tecnologia

linkAgito sem axé ou trio elétrico

linkGuerra de espadas nas ruas e arrasta-pé no palco principal

 

Na tradicional, ou matuta, as moças vestem roupas de tecido barato - geralmente chitão - e os homens, calças com remendos e chapéus de palha. Na estilizada, as mulheres usam peças luxuosas e os homens, terno. Já na comédia, celebridades viram alvo do bom humor nordestino. Homens se vestem como Xuxa, Madonna ou quem estiver em destaque.

 

Os grupos vencedores em em cada categoria (de todas as noites) se classificam para a final - em 25 de junho. As campeãs ficam com o título de melhor quadrilha do Rio Grande do Norte. Para organizar a festa, Monte Alegre investiu cerca de R$ 40 mil neste ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.