Tardes de luz oblíqua

O leitor João Magalhães, da cidade mineira de Serro, a algumas dezenas de quilômetros de Milho Verde, escreveu-nos para informar que, se mr. Miles queria provar o queijo tombado pelo patrimônio cultural brasileiro, Serro seria seu destino correto - o município foi o primeiro no Brasil considerado patrimônio histórico. Nunca Milho Verde.

O Estado de S.Paulo

20 Setembro 2011 | 06h10

"Aliás", comentou o leitor, "sou capaz de jurar que vi um homem de terno escuro com chapéu engraçado a cavalo na direção da Fazenda São Francisco. Pena que meu celular não tem máquina fotográfica, 'mor de' eu poder comprovar."

Fica, portanto, o dito pelo não dito. E vamos à pergunta da semana:

Querido mr. Miles: na próxima semana começa a primavera, sempre cantada por poetas e apaixonados. O senhor considera que essa é mesmo a melhor época do ano para viajar?

Justina Candiz, por e-mail

"Well, my dear: aqui em cima, na parte superior do globo, onde me encontro, a história é bem diferente. Começa o período do frio, passando pela bela transmutação do outono, da insolação que diminui, trazendo tardes de luz oblíqua e brisas que chovem folhas. You are absolutely right, Justina. As estações intermediárias são as mais agradáveis para viajar. Nem a inclemência do sol, nem o rigor do frio. Isso, of course, sem contar trópicos e áreas polares, de climas sempre extremados.

Besides, estamos falando de épocas que não coincidem com férias escolares, tornando os destinos menos tumultuados e os preços mais atraentes. Há de se observar, however, que se os outonos costumam apresentar veranicos, as primaveras também têm suas recaídas invernais. Tudo deliciosamente imprevisível, como a própria vida.

Na maior parte do Hemisfério Sul, a primavera começa no dia 21 de setembro, data do equinócio, quando o dia e a noite ficam exatamente do mesmo tamanho. E termina no solstício de verão, em 21 de dezembro, quando o dia é o mais longo e a noite, a mais curta deste período astronômico. Alguns povos, contudo, decidiram estabelecer as estações do ano por decreto. Na Austrália, na Nova Zelândia e na África do Sul, for instance, a primavera sempre começa no primeiro dia de setembro; o verão no primeiro de dezembro; o outono, em 1.º de março e o inverno, em 1.º de junho. Isn't it amazing?

Mais curioso é o fato de que, na Irlanda, tradicionalmente, o início da primavera é celebrado no dia de Santa Brígida, em 1.º de fevereiro. Já estive nessas celebrações, com o céu despejando toneladas de neve sobre aqueles malucos alteradores de clima. Ninguém se importava porque havia cerveja à vontade.

Para quase todas as civilizações, a primavera marca o renascimento da vida - é este fenômeno que lhe traz tanta conotação romântica. In fact, há alguma coisa no ar - e não são as borboletas - que aguça o irrefreável desejo de apaixonar-se, torna as pessoas mais lânguidas e indefesas e faz desabrochar bosques repletos de novos amores.

Eis, by the way, outro bom motivo para viajar na primavera, dear Justina. Conhecer pessoas, todas contagiadas por esse estranho pólen que enfeitiça. Os cientistas, darling, têm avisado que, por conta de alterações nos ventos de altitude e no fluxo das correntes marítimas, entre outras causas, as estações do ano têm se adiantado ou se atrasado, de modo que começam a se interpenetrar de maneira expressiva. Não sei bem o que eles querem dizer com isso, mas até que comece a nevar no Rio de Janeiro ou as monções atinjam o Saara, vou continuar sustentando que a primavera é o melhor tempo para viajar e se apaixonar. Imagine as duas coisas juntas..."

É O HOMEM MAIS VIAJADO DO MUNDO. ESTEVE EM 132 PAÍSES E

7 TERRITÓRIOS ULTRAMARINOS

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.