Tecelãs de Chincheros preservam arte ancestral

Veja a galeria de fotos com o passo a passo da confecção de gorros, agasalhos e cachecóis

Fábio Vendrame - O Estado de S. Paulo,

10 Maio 2011 | 06h00

 

 

CHINCHEROS - Perto do céu, quase acima das nuvens, Chincheros conserva intacta a tradição têxtil andina. Lá, a 3.762 metros de altitude, encontra-se o que há de melhor em artigos de lã. E mais: você tem a oportunidade de acompanhar passo a passo a confecção de gorros, agasalhos, cachecóis, tapetes e toalhas de mesa, desde a raspagem do couro de lhamas, alpacas, vicunhas e ovelhas até o processo de coloração e fiação das peças.

 

Evangelina Kusiwaman Cusicuna lidera a comunidade de 15 mulheres da Textileria Urpi. Elas trabalham cerca de seis horas por dia na confecção dos produtos e levam até um mês dedicando-se a uma única peça.

 

As mulheres de Chincheros preservam a ancestral tradição de tosar, lavar a lã com saqtana (planta chamada de ‘xampu inca’), trabalhá-la com a pusca (tear), ajustá-la e arrematá-la com o ruki (ferramenta obtida de um osso de lhama). Para tingir as peças, apenas recursos naturais: insetos, folhas, flores, frutos, tubérculos.

 

Fixam as cores cozinhando os fios com sal, pedras vulcânicas e limão. Meia hora de fervura basta. Simples. De quebra, Evangelina ensina os incautos a identificar a qualidade das peças. Um aprendizado valioso, tendo em vista que o apelo dos artigos de lã vai acompanhá-lo por toda parte.

 

Arco-Íris. A bandeira colorida, hoje associada à comunidade gay, é na verdade o pavilhão histórico dos povos andinos. Por isso, tremula por todos os cantos, especialmente em Cuzco. Apreciadores contumazes da natureza, os incas também cultuavam o arco-íris. Em Chincheros, aliás, havia um templo dedicado ao fenômeno natural, transformado depois da chegada dos espanhóis na Igreja de Monserrat.

 

Processo natural. Veja abaixo de onde vem cada cor; o limão é usado quando se quer obter tons mais claros.

 

Cochinilla (inseto do cactus): vermelho

Eucalipto: verde escuro

Qolle (flor): amarelo

Kilko: amarelo ouro

Maíz morada: roxo

Tara (semente): marrom

Queuña (casca de árvore): marrom claro

Taruy (flor): azul

Chilca: verde-oliva

Musgo: laranja

Saqtana (xampu inca): planta usada para lavar a lã

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.